Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11067/5101
Title: Limites à revisão constitucional : um paradoxo?
Author: Araújo, Fernando, 1958-
Keywords: Direito constitucional - Portugal
Issue Date: 1999
Abstract: Pode um ser omnipotente limitar a sua omnipotência? Por definição, sim: pode tudo. Mas, se a limita irreversivelmente, não deixa de ser omnipotente? Não será que essa perda superveniente lhe compromete a omnipotência como característica? Suponhamos que uma restrição lógica afastava da omnipotência o "meta-poder" que facultaria a sua perda: não se daria o caso, então, de a preservação da omnipotência nesse segundo momento ser obtida à custa de um compromisso limitador (faustiano) no primeiro? Deveríamos nós recuar para a asserção de que não há uma omnipotência intemporal?
Description: Polis : revista de estudos jurídico-políticos. - ISSN 0872-8208. - N. 7-8 (1999). - p. 95-99.
Peer reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/11067/5101
Document Type: Article
Appears in Collections:[ULL-FD] Polis, n. 07-08 (1999)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
polis_7_8_12.pdfArtigo2,14 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons