Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11067/4625
Title: Dream Kids, dar voz às crianças : o futuro já começou, com participação social, autonomia e responsabilidade
Other Titles: Dream Kids, giving childrean a voice : The future already begun with social participation, autonomy and responsibility
Author: Branquinho, Cátia Sofia dos Santos, 1986-
Brito, Cristiana Fauvelet Capela de, 1991-
Cruz, Jaqueline
Santos, Teresa Cristina da Cruz Fatela dos, 1977-
Gaspar, Tânia, 1977-
Matos, Margarida Gaspar de, 1956-
Keywords: Promoção da saúde
Autonomia nas crianças
Responsabilidade nas crianças
Issue Date: 2017
Abstract: Nos últimos anos, pesquisas em saúde têm-se voltado cada vez mais para a promoção da saúde e menos para doença e seus determinantes. Tem-se ouvido falar mais em promoção de competências pessoais (autorregulação) e de competências interpessoais, sociais e ambientais (associadas à promoção da coesão social e do apoio social) como estratégias eficazes para a promoção da saúde e bem-estar. O presente estudo tem como objetivo apresentar o projeto piloto “Dream Kids - dar voz às crianças”, realizado pela equipa da Aventura Social, uma continuação do projeto Dream Teens, agora incluindo crianças entre os 9 e os 11 anos de idade. Os objetivos principais deste projeto foram enfatizar a importância da participação ativa das crianças para o seu bem-estar e desenvolvimento positivo, promover a sua participação social em diferentes temas (escola, cultura, saúde, família, pares e adultos, relacionamentos, habilidades emocionais, comportamentais e sociais) e, em simultâneo, promover a inter-relação entre professor e alunos e os seus processos sociais. O Projeto Dream Kids incluiu 26 crianças a frequentar o 3º ano de escolaridade entre os 8 e os 9 anos de idade das quais 21 (52,4% rapazes; M = 8,2 anos) completaram a avaliação. Utilizou-se para avaliação pré-pós a escala “Para mim é Fácil” (Gaspar & Matos, 2015), nos dois momentos de avaliação, respetivo teste t para medidas emparelhadas e um questionário de satisfação. Na escala da satisfação salienta-se o gosto dos alunos pelas sessões e a vontade de voltar a frequentar o programa, apesar de alguns terem reclamado do preenchimento de questionário e outros não terem apreciado falar sobre si e sobre sentimentos, o que contrasta com o facto de não ter havido alterações significativas na avaliação pré-pos. Põe-se pois a questão da duração do programa na produção de alterações significativas.
In recent years, health research has increasingly focused on processes associated with health promotion and less on disease and its determinants, talking more about promoting personal skills (self-regulation) and interpersonal, social and environmental skills (associated with promoting social cohesion and social support) as effective strategies for health and well-being promotion. The present study aims to present the pilot project “Dream Kids - giving voice to children “, also carried out by the Aventura Social Project, as a continuation of the Dream Teens project, including now children between 9 and 11 years old. The main objectives of this project were to emphasize the importance of children’s active participation, in their well-being and positive development, promote their social participation in different themes (school, culture, health, family, peers and adults, and relational, behavioral and social skills) and, at the same time, promote the interrelation between teacher and students and their social processes. Dream Kids Project included 26 children attending the 3rd grade between 8 and 9 years old. Since not all children responded to the two assessment moments, 21 (52.4% boys, M = 8.24) were included in this study. The “Para mim é Fácil [For me it’s Easy]” Scale (Gaspar & Matos, 2015) was used for the pre-post evaluation with a paired t-test and a satisfaction questionnaire. On the satisfaction scale, a salient issue is the fact that students enjoy the sessions and were eager to attend the program again, although some have complained about the questionnaires and others have not enjoyed talking about themselves and feelings, which contrasts with the fact that there were no significant changes in students’ assessment between pre and post evaluation.The issue of programme length is to be raised in future interventions.
Description: Revista de psicologia da criança e do adolescente. - ISSN 1647-4120. - V. 8, n. 2 (Julho-Dezembro 2017). - p.13-27
URI: http://hdl.handle.net/11067/4625
Document Type: Article
Appears in Collections:[ULL-IPCE] RPCA, v. 08, n. 2 (Julho-Dezembro 2017)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
rpca_v8_n2_2017_2.pdf325,87 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons