Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/3558
Título: Para uma medida da arquitectura
Autor: Soares, Maria João dos Reis Moreira, 1964-
Orientador: Braizinha, Joaquim, 1944-
Palavras-chave: Arquitectura - Filosofia
Música e arquitectura
Tempo
Espaço (Arquitectura)
Projecto de arquitectura
Data: 2003
Resumo: Quando atravessamos um lugar definido por limites precisos raramente invocamos a consciência do valor do nosso corpo como aferidor não só do espaço em questão, como também, do tempo inerente à qualificação desse mesmo volume espacial. Este défice de consciência, pode contribuir, como reforço, para um entendimento extremamente abstractizado de uma dimensão enraizada no conceito de arquitectura - tempo. Quando nos referimos a um conceito de arquitectura não procuramos uma elaboração generalizada sobre o mesmo, mas sim, uma referência a ordens de estrutura e de composição que reúnem e compreendem o tempo, o espaço e o corpo. Ao designarmos o tempo como uma dimensão absolutamente premente no ofício da arquitectura, procuramos a sua rentabilização como matéria de estruturação e qualificação. Procuramos um modo de definir a instrumentalização do tempo na elaboração do projecto de arquitectura - é este o mote deste estudo. Deste princípio abrimos caminho para a construção de uma malha permeável, que se expõe a contaminações de outras áreas do fazer e do saber e de diferentes geografias. Estas contaminações procuram fundamentar e adensar o núcleo base, ao mesmo tempo, que o fazem progredir numa construção centrífuga. É neste contexto - fundamentar e progredir - que surge: A dança contemporânea como testemunho da permanência (duração) do movimento para além do instante (por via da qualificação do gesto) e da notação como instrumento para a materialização do traço do movimento no volume espacial. O teatro nô e o seu tratadista Zeami, que concorrem no sentido de afirmar a ausência como um fundamento. A metáfora poética e as ordens filosóficas que nos fazem cair no pensamento, reforçando a abstracção, para o devolvermos através da sua concretização. Todo este processo, a estruturação de um pensamento - do nosso pensamento, foi acompanhado por sucessivas sínteses executadas em modelos tridimensionais e registos bidimensionais, que reflectiram, e reflectem, a possibilidade do carácter teórico desta investigação ser representado por uma breve estrutura projectual que nasce do seu coração.
Descrição: Tese de doutoramento em Arquitectura, Universidade Lusíada de Lisboa, 2004
URI: http://hdl.handle.net/11067/3558
Tipo de Documento: Tese de Doutoramento
Aparece nas colecções:[ULL-FAA] Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
da_maria_soares_tese_1.pdfTese12,67 MBAdobe PDFVer/Abrir
da_maria_soares_tese_2.pdfTese203,13 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Este registo está protegido por Licença Creative Commons Creative Commons