Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/319
Título: A individualidade na reconstrução estética do "Locus Urbicus"
Autor: Dias, João Ricardo Ribeiro, 1986-
Orientador: Santos, Joaquim Marcelino da Conceição dos, 1961-
Palavras-chave: Arquitectura e arte
Arquitectura e sociedade
Cidades e vilas - Aspectos sociais
Università Bocconi (Milão, Itália) - Edifícios
Milão (Itália) - História
Data: 6-Set-2013
Resumo: A individualidade, característica original de qualquer objecto ou indivíduo, transporta consigo uma representação estética, ou imagem, conferindo-lhe o seu carácter único. A cidade, aqui compreendida enquanto local privilegiado dos esforços e identidade do homem, surge como a base mais verdadeira da interacção entre individuo e obra arquitectónica. Tanto como desafio para o arquitecto, como criadora de identidade para quem observa. As cidades, portadoras de uma identidade única (Locus Urbicus) constroem-se em volta de uma história enformada em matéria, história que é contada e vivida pelos indivíduos, uma história que através da experiencia estética a colectividade preserva da ruína do tempo. O conjunto de obras que constituem a cidade, não contribuem de igual modo para a experiencia estética do individuo, através da qual o individuo confere uma identidade aos lugares. Existem obras referenciáveis enquanto obras de arte, aquelas com a capacidade de permanecer no espaço e no tempo enquanto elementos de inspiração para a colectividade, aquelas obras com a capacidade de instalarem pequenos mundos dentro da cidade (Locus sõlus), impulsionando o desenvolvimento urbano positivo. São essas obras que para nós se tornam inevitáveis à vida colectiva, tornando-se assim em obras de arte, construtoras das identidades dos lugares e juntas, constituem a identidade das cidades. A análise atenta da cidade leva-nos a identificar obras específicas, revelando-se assim os seus motivos originais, para que assim enquanto matéria-prima sejam uma ferramenta fundamental para que o diálogo entre o indivíduo e a obra construa uma verdade eficaz e poética. Assim, observamos o fenómeno da construção urbana da Universidade Bocconi (Locus sõlus) em Milão (Locus Urbicus), Itália, que conta com quase 100 anos e 7 edifícios construídos em momentos temporais distintos. A cidade de Milão enquanto imagem oferece uma base histórica e a forma urbana que possibilita o aparecimento de fenómenos urbanos deste tipo. A Universidade oferece-nos uma visão sobre o mundo que ali decorre, construindo a identidade do lugar e assim a cidade. A consequência deste processo é a própria identidade da cidade e logo da colectividade que dela tem consciência. Demonstramos assim como a imagem pode construir a identidade. Existem nas imagens e nos lugares, algo mais que as suas qualidades físicas e as suas funções, existe um testemunho e síntese da individualidade, na compreensão destes mecanismos acreditamos residir a possibilidade do indivíduo construir a cidade de modo consequente e duradouro. (João Ricardo Ribeiro Dias)
Descrição: Dissertação de mestrado integrado em Arquitectura, Universidade Lusíada de Lisboa, 2013
Exame público realizado em 29 de Maio de 2013
URI: http://hdl.handle.net/11067/319
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULL-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
mia_joao_dias_dissertacao.pdfTexto integral11,5 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.