Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/273
Título: Habitar a arquitectura : o papel do 'ser' na significação do espaço arquitectónico
Autor: Costa, Marta Isabel Sobral Brito Saraiva da, 1986-
Palavras-chave: Espaço doméstico
Espaço (Arquitectura)
Arquitectura de habitação
Arquitectura e sociedade
Data: 4-Jun-2013
Resumo: As questões que colocamos com a presente dissertação centram-se na relação entre homem e espaço, no sentido da experiência significativa. A essência do abrigo enquanto facto arquitectónico não se resume apenas ao resultado da técnica de composição de diversos elementos, mas de uma junção de conhecimentos técnicos e simbólicos que respondem, ou devem responder, às necessidades de seus habitantes. A arquitectura nasce e morre no homem e este coloca-se como o elemento central, desde o acto primordial da necessidade de um abrigo até à sua vivência e acção sobre o mesmo. A necessidade do homem viver em sociedade está a par da necessidade que o mesmo tem em se expressar, em comunicar e, como tal, a linguagem faz parte da própria natureza constituinte do „ser‟. Por sua vez, a linguagem enquanto resposta à necessidade do homem se projectar no mundo, terá sido a origem da criação de uma nova dimensão, a dimensão cultural. Assim, existindo um sujeito, afigura-se a representação de uma determinada identidade e cultura que serão filtro através do qual a percepção do mundo acontece, no sentido da significação da experiência. Por outro lado, o homem tem necessidade de organizar o espaço que ocupa. Organizar em oposição ao simples ocupar, pelo sentido manifesto de vontade, de acção sobre o mesmo e, como tal, será na relação homem-espaço que surge o lugar. Neste contexto, podemos reconhecer que este, o lugar, se relaciona com o processo fenomenológico da percepção e da experiência do mundo por parte do corpo humano. Assim, tendo em conta os aspectos atrás referidos, e reconhecendo o papel fundamental do homem na significação do espaço arquitectónico, sendo pelo habitar que o mesmo se torna forma significante, procuramos, com apoio no estudo da natureza humana, compreender o sentido da evolução da forma arquitectónica, em resposta às distintas modalidades do habitar.
Descrição: Dissertação de mestrado integrado em Arquitectura, Universidade Lusíada de Lisboa, 2011
Exame público realizado em 21 de Março de 2012
URI: http://hdl.handle.net/11067/273
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULL-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
mia_marta_costa_dissertacao.pdfTexto integral4,65 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.