Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/2570
Título: Atenção, inibição e resistência psicológica à mudança
Autor: Ferreira, Mário Fernando Boa Nova
Orientador: Moreira, Paulo Alexandre Soares
Palavras-chave: Psicologia
Psicologia clínica
Avaliação psicológica
Resistência à mudança
Teste Psicológico : Stroop - Teste de Cores e Palavras
Teste psicológico : D2 - Teste de Atenção
Teste Psicológico : Escala de Reatividade Terapêutica
Teste psicológico : Escala de Resistência Psicológica de Hong
Data: 1-Set-2016
Resumo: A resistência psicológica à mudança tem sido objeto de interesse por parte das ciências do comportamento desde há décadas. Contudo, e apesar disso, continua o debate acerca do constructo de resistência psicológica bem como da sua natureza. Uma das principais características da resistência psicológica à mudança é a relutância em aderir a novos procedimentos/mudança, o que envolve funções como atenção ou inibição. Apesar da sua relevância, as associações entre as funções executivas da atenção e da inibição e a resistência psicológica à mudança em adolescentes são ainda pouco conhecidas. O objetivo deste estudo foi analisar a relação entre a atenção e inibição e a resistência psicológica à mudança em adolescentes. Participaram neste estudo 213 adolescentes com idades compreendidas entre os 12 e 18 anos. A inibição foi avaliada através do Teste Stroop e a atenção através do Teste d2. A resistência psicológica à mudança foi avaliada através da Escala de Reatividade Terapêutica de Dowd e da Escala de Resistência Psicológica de Hong. Os resultados obtidos demonstraram a existência de associações positivas entre dimensões da atenção e da resistência psicológica à mudança e ausência de correlações entre as dimensões de inibição e da resistência psicológica à mudança. Estes resultados são uma importante contribuição para a compreensão do fenómeno da resistência psicológica à mudança, muito particularmente em adolescentes.
Abstract: Psychological resistance to change has been the subject of interest from behaviour science for decades. However, despite this, the debate continues about the psychological resistance construct as well as its nature. A key feature of psychological resistance to change is a reluctance to use new procedures / change, which involves functions such as attention or inhibition. Despite its relevance the associations between the executive functions of attention and inhibition and psychological resistance to change in adolescents are still unknown. The objective of this study was to analyse the relationship between attention and inhibition and psychological resistance to change in adolescents. In this study participated 213 adolescents aged between 12 and 18 years. Inhibition was assessed by the Stroop Test and the attention by d2 Test. Psychological resistance to change was assessed by Reactivity Dowd Therapy Scale and the Hong Psychological Resistance Scale. The results showed the existence of positive associations between the dimensions of attention and psychological resistance to change and lack of correlation between inhibition of dimensions and psychological resistance to change. These results are an important contribution to understanding the phenomenon of psychological resistance to change, most notably in adolescents.
Descrição: Exame público realizado em 20 de Maio de 2016.
Dissertação de mestrado no ãmbito do Mestrado em Psicologia Clínica.
URI: http://hdl.handle.net/11067/2570
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULP-IPCE] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao de mestrado.pdfDissertação de mestrado3,02 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.