Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/2374
Título: A importância da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa na política externa angolana (2002-2012)
Autor: Figueiredo, Haletta Joaquina Miguel de, 1980-
Orientador: Costa, Elizabeth Accioly Rodrigues da, 1960-
Palavras-chave: Segurança internacional - África
Comunidade dos Países de Língua Portuguesa - História
Angola - Relações externas - 1975-
Data: 17-Mai-2016
Resumo: O presente trabalho de investigação procura identificar as principais linhas da Politica Externa Angolana em que a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa se constitui como elemento ativo. Neste contexto, entre 2002 e 2012, procuraremos analisar o envolvimento da Comunidade nas dinâmicas da segurança e do apoio ao desenvolvimento, refletindo sobre as contribuições para a paz e para a prosperidade da República de Angola. Atualmente, o subdesenvolvimento e a conflitualidade em África perturbam num mundo globalizado, a estabilidade mundial, afetando direta e indiretamente, outros espaços geoestratégicos e constituindo -se por esse motivo, num desestabilizador do Sistema Político Internacional. Esta crescente instabilidade conflitual vem atraindo a atenção das Organizações Africanas e não Africanas, que se preocupam com o apoio ao desenvolvimento e com a segurança dos seus cidadãos e do continente. Estas organizações, atuando em cooperação com os Estados, vêm debatendo as melhores políticas, estratégias e modelos de sustentabilidade, tendentes a desenvolverem conjuntamente, uma resposta conducente à manutenção da paz, ao desenvolvimento sustentado e à estabilidade regional, aspetos que carecem de uma Política Externa mais ativa e em que todos os atores são potencialmente agentes e vetores dos Estados, onde quer que estes interesses se materializem. Uma dessas organizações em que Angola tem assento e que se constitui vetor da sua Politica Externa é a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, que apesar de ter pouco mais de uma década de existência, pretende contribuir ativamente para o desenvolvimento e segurança regional africana, principalmente através do reforço das capacidades dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa que a constituem e que é uma das razões principais da sua existência. Neste contexto, a República de Angola, representa um dos pilares fundamentais da matriz Africana da Comunidade e elemento central nas políticas multilaterais para a cooperação estratégica na Organização. Neste contexto, ao longo da última década, na Comunidade, a vertente diplomática, económica e política, a par da crescente dimensão de segurança e defesa, para além das sempre presentes, questões da língua, da cultura e da concertação político - diplomática, têm contribuído para uma dinâmica de crescimento organizacional, procurando empreender um esforço continuado de afirmação regional e mundial, aspeto que Angola tem proactivamente acompanhado e que, dentro do quadro da sua Política Interna e principalmente na sua Política Externa, nomeadamente na ligação com a Europa e o Brasil, permite complementar as relações bilaterais, que ainda constituem a parte primária da cooperação e de parceria estratégica na atual conjuntura político-estratégica global desenvolvida por Angola.
Descrição: Dissertação de mestrado em Relações Internacionais, Universidade Lusíada de Lisboa, 2013
Exame público realizado em 8 de Janeiro de 2014
URI: http://hdl.handle.net/11067/2374
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULL-FCHS] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
mri_haletta_figueiredo_dissertacao.pdfDissertação1,02 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.