Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/78
Título: Património industrial em Portugal : inclusão do passado em projectos contemporâneos
Autor: Silva, Miguel Ângelo Soares Pinto da, 1962-
Orientador: Costa, José Manuel Aguiar Portela da, 1961-
Pinto, Alberto Cruz Reaes, 1932-
Palavras-chave: Edifícios industriais - Reforma para outro uso - Portugal
Edifícios industriais - Conservação e restauro - Portugal
Arquitectura industrial - Portugal
Renovação urbana - Portugal
Data: 2012
Resumo: Os sentimentos poéticos provocados pelo património industrial abandonado de nada e a poucos serve se não lhe for identificado um papel a ser cumprido no role de acções que envolvem uma revitalização de sucesso. Através do reconhecimento dos recursos dos espaços físicos, respectiva área envolvente próxima e meio urbano onde se insere, identificam-se níveis de reutilização e potenciais. Raramente com classificação patrimonial que o defenda, os responsáveis pela reintegração ao serviço do Património Industrial confrontam-se perante inúmeras opções balizadas entre duas posições que evidenciam os extremos do campo de actuação: da demolição completa das estruturas existentes, possivelmente garantindo aos gabinetes de arquitectura um maior "retorno" já que ficariam com campo aberto para um novo desenho em locais normalmente ímpares do ponto de vista paisagístico; à estratégia nostálgica (à vista de leitores menos avisados) da opção pela reutilização directa da arquitectura. A exploração dum passado pertencente à cidade, encerrado numa redoma, tecnicamente válida por um lado e misteriosa por outro. Projectos de índole puramente conservacionista, ou acções de carácter mais experimentalista os projectos referência dos últimos anos, em Portugal, foram reabilitações, com ou sem adições, que souberam dialogar com os seus velhos anfitriões. Na procura duma metodologia para a abordagem de projecto, são patenteados exemplos de intervenção de conservação tout-court e estratégias arquitectónicas assentes nuns apelados "Laissez faire design" ou "Freezing-approach", em Nova Construção Com o Construído ou em Nova Construção No Construído. Foram identificados casos de estudo contendo diferentes significações, méritos ou carências por si só e pela forma como dialogam com o tecido urbano, unindo o velho e o novo,reunindo o que melhor potencia a pré-existência com os atributos e necessidades do novo uso. O resultado significativo desta pesquisa consiste na argumentação sobre o papel que a reactivação dos espaços industriais desafectados poderá desempenhar numa procura de inovação e pesquisa no âmbito duma prática arquitectónica mais aberta e mais próxima das realidades humanas da sociedade. Esta alegação em defesa duma reutilização destes espaços como "objectos em segunda-mão" implica naturais e desejáveis confrontações com as mudanças ocorridas no espaço ao longo do tempo. Sejam edifícios de origens recentes ou antigas, conclui-se que, ao agir, o arquitecto deverá partir para o projecto com a ideia de que todos os edifícios acabam por "dizer" a forma como deveriam ser tratados, ou seja, de que o arquitecto "pouco mais" tem que fazer do que captar e analisar a sequência de instruções que o edifício oferece, encerrando a responsabilidade de proporcionar uma releitura claramente actual do conhecimento do passado. (Miguel Ângelo Soares Pinto da Silva
Descrição: Doutoramento em Arquitectura
Exame público realizado em 24 de Setembro de 2012
URI: http://hdl.handle.net/11067/78
Tipo de Documento: Tese de Doutoramento
Aparece nas colecções:[ULL-FAA] Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
da_miguel_silva_tese.pdf116,69 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.