Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/654
Título: A pele na arquitetura : entre a tectónica e a aparência na obra de Herzog & de Meuron
Autor: Fernandes, Joel Alexandre Lopes, 1985-
Orientador: Oliveira, Alberto de Sousa, 1945-
Silva, Carlos Manuel Lampreia da, 1964-
Palavras-chave: Superfícies
Fachadas (Arquitectura)
Herzog & de Meuron - Crítica e Interpretação
Data: 11-Dez-2013
Resumo: A pele é a membrana que envolve todas a estruturas pertencentes ao cosmos. Definindo-se opaca/transparente, lisa/áspera, porosa/impermeável ou fina/espessa, fixa o momento de transição entre o interior e o exterior. Na dimensão particular da arquitetura, a superfície é um assunto recorrente no exercício de pensamento e desenvolvimento de um projeto: é o primeiro elemento de limite físico e de perceção da obra. Como suporte teórico aos trabalhos realizados na disciplina de Projeto III, esta dissertação investiga a relação afetiva entre a tectónica e a aparência na arquitetura. Estuda-se a contribuição de personagens como Gottfried Semper e Robert Venturi, para depois incidir, explorar e comparar, com maior profundidade, as diversas variantes de peles verificadas nas obras dos arquitetos suiços Herzog & de Meuron.
Descrição: Dissertação de mestrado integrado em Arquitectura, Universidade Lusíada de Lisboa, 2013
Exame público realizado em 11 de Dezembro de 2013
URI: http://hdl.handle.net/11067/654
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULL-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
mia_joel_fernandes_dissertacao.pdfDissertação11,03 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.