Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11067/6457
Title: Diálogo entre a permanência e a transformação : intervir na pré existência
Other Titles: Dialogue between permance and tranformation : intervention in the pre-existence
Author: Aparício, Rafael Silva
Issue Date: 2022
Citation: Aparício, Rafael Silva (2022) - Diálogo entre a permanência e a transformação : intervir na pré existência. In Chaves, Mário João Alves, coord. - Intento. Lisboa : Universidade Lusíada. ISBN 978-989-640-253-2. P. 5-17.
Abstract: Uma vez que a sociedade contemporânea vem progressivamente a ajustar os seus interesses e a mudar os seus guiões na procura de um sentido de existência, baseado exclusivamente na inovação e no progresso tecnológico, em que as partes estruturantes da memória são infuenciadas pela progressiva alteração e transformação dos sistemas referenciais de espaço/tempo, em prol de uma satisfação assente apenas no valor da novidade. Este assume-se como o primeiro rastilho que envolve a problemática deste estudo, e nele podemos constatar que esta atual tendência, centrada apenas no futuro é, consequentemente, inimiga do passado, que se tenta esquecer a todo o custo. Esta visão configura uma grave crise social e identitária, que se alastra inevitavelmente à arquitectura e ao seu “modus operandi”. Neste sentido pode-mos concluir que a memória, individual e colectiva, é uma garantia da identidade de um lugar e permite acompanhar a evolução da arquitectura no tempo e no espaço. Assim, toda a pré-existência que detenha princípios identitários de valor constitui-se como parte integrante da nossa história, quer seja universal, nacional ou regional, e é essa identidade que nos faz ter um sentimento de pertença a um determinado lugar, é uma memória que nos acompanha, e permite distinguir-nos doutras culturas e civilizações. “A arquitectura é a arte de nos reconciliar com o mundo”, criando metáforas que concretizem e estruturem a nossa existência, e como tal, manter vivos essas memórias, ruínas e fragmentos de arquitectura, é um tema que tem apaixonado sucessivas gerações de arquitectos e servindo de temática a variadas reflexões expressas em tratados, teorias, ensaios, a cargo de vários pensadores e arquitetos ao longo da história. Identicando-se a importância da arquitetura na leitura, abordagem e interpretação em espaços a intervir, tendo em conta o respeito e valorização do seu legado (histórico, cultural e social) enquanto memória afetiva do passado, conferindo ao arquitecto a responsabilidade de garantir uma harmonia na materialização das ideias e no modo de intervir, desempenhando um papel determinante na procura de soluções que melhor tenham capacidade de conjugar as necessidades programáticas e funcionais com os processos de intervenção e manutenção do legado histórico.
Description: Intento / coordenação [de] Mário João Alves Chaves. - Lisboa : Universidade Lusíada, 2022. - ISBN 978-989-640-253-2. - P. 1-184.
URI: http://hdl.handle.net/11067/6457
https://doi.org/10.34628/hvxw-j448
Document Type: Book Chapter
Appears in Collections:[ILID-CITAD] Contribuições em livros

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons