Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/550
Título: O morgadio e a expansão nas ilhas atlânticas (Açores, Madeira e Cabo Verde)
Autor: Caldeira, João Luís Cabral Picão, 1940-
Orientador: Teixeira, Luís Manuel Aguiar de Morais, 1942-
Palavras-chave: Direito das sucessões - Portugal - História
Direito das sucessões - Portugal - Açores - História
Direito das sucessões - Portugal - Madeira - História
Direito das sucessões - Cabo Verde - História
Madeira (Portugal) - Genealogia
Portugal - Genealogia
Açores (Portugal) - Genealogia
Madeira (Portugal) - Genealogia
Cabo Verde - Genealogia
Data: 4-Nov-2013
Resumo: O objectivo principal do presente trabalho é o estudo do morgadio sob o aspecto institucional e a comparação do morgadio em Portugal e das ilhas Atlânticas (Açores, Madeira e Cabo Verde). A análise da instituição vincular de Portugal continental justifica-se, não só, como explicação da origem do morgadio nas ilhas, mas também, como modelo comparativo. Conclui-se que, não obstante algumas especificidades, se verificou nos arquipélagos dos Açores e da Madeira uma grande analogia com os vínculos do continente, sob o aspecto jurídico e institucional (a figura do instituidor, a do herdeiro, a da casa-cabeça do morgadio, da capela, onde se encontrava em lugar privilegiado o túmulo do fundador, do património, do documento de instituição, e, dos documentos familiares - livro de tombo, livro do morgadio e crónicas). No que se refere ao arquipélago de Cabo Verde, tendo em vista algumas das suas características e dos seus morgadios (qualidade do instituidor, ligação do morgadio à escravatura, dispersão geográfica do património, língua – o crioulo e cultura própria), julga-se que os vínculos deste arquipélago, apesar de se inspirarem nos morgadios do continente, apresentam mais uma similitude formal, do que a mencionada analogia que apontámos relativamente aos Açores e à Madeira, no que respeita aos elementos institucionais mais relevantes. Finalmente, no que toca às datas do início e termo das instituições vinculares nos diferentes territórios, também se verificam algumas diferenças. Assim, em Portugal continental os primeiros morgadios datam do início do século XIV, nos Açores dos fins do século XV, na Madeira do último quartel do mesmo século e em Cabo Verde do início do século XVI. Tal como em Portugal continental, nos Açores e na Madeira, a extinção dos vínculos em Cabo Verde foi consequência da lei de 19 de Maio de 1863. Todavia, esta lei só foi aplicada em Santiago (Cabo Verde), a partir de 10 de Maio de 1864.
Descrição: Tese de doutoramento em História, Universidade Lusíada de Lisboa, 2011
Exame público realizado em 24 de Abril de 2012
URI: http://hdl.handle.net/11067/550
Tipo de Documento: Tese de Doutoramento
Aparece nas colecções:[ULL-FCHS] Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
dh_joao_caldeira_tese_v1.pdfTese - V. 11,57 MBAdobe PDFVer/Abrir
dh_joao_caldeira_tese_v2.pdfTese - V. 23,78 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.