Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11067/4612
Title: O nascimento prematuro
Other Titles: Premature birth
Author: Perrone, Rosely Aparecida Prandi
Oliveira, Vera Maria Barros de
Keywords: Bebés prematuros
Distúrbios psiquiátricos no pós-parto
Issue Date: 2017
Abstract: O nascimento prematuro é um potencial risco biológico e psicossocial para o desenvolvimento da criança, expondo-a a eventos adversos. É também um risco para a saúde mental materna, gerando alto nível de ansiedade e depressão. Este estudo tem o objetivo de investigar a influência do lúdico no nível de ansiedade de mãe de recém-nascido prematuro hospitalizado. Trata-se de uma investigação avaliativainterventiva-evolutiva, realizada com 30 mães, em um hospital universitário da Grande São Paulo. Iniciou-se com o levantamento do perfil gestacional, seguido do estado emocional por meio da Escala de Ansiedade, Depressão e Irritabilidade (IDA) e a expectativa quanto ao bebê, com o Inventário de Percepção Neonatal (IPN-I). Foram efetuadas intervenções grupais lúdicas em 16 encontros, um a cada semana, de 60 minutos, segundo modelo piagetiano, que estimula processos afetivoemocionais e cognitivos. O perfil traçado mostrou antecedentes de gravidez de risco. A IDA apontou 75% das mães com alto nível de ansiedade e depressão. O IPN-I comprovou que as mães têm expectativas positivas em relação ao seu bebê. A análise interventiva revelou que a criação de grupos lúdicos foi favorável, com alta adesão e motivação das mães. Observou-se progressiva descontração, interação, liberação de conteúdos ansiógenos e angustiantes relativos ao descompasso entre o bebê esperado e o bebê real. Verificou-se que a intervenção lúdica grupal sugere uma estabilidade no nível de ansiedade materna ao longo da internação do recém-nascido prematuro, podendo ser considerada benéfica para ambos.
Preterm birth is a potential biological and psychosocial risk for the child’s development, exposing him to adverse events. It is also a risk to maternal mental health, generating a high level of anxiety and depression. This study aims to investigate the influence of ludic on the level of anxiety of the mother of premature newborns hospitalized. Evaluative-interventional-evolutionary study, performed with 30 mothers, in a university hospital in Greater São Paulo. It began with the survey of the gestational profile, followed by the emotional state through the Anxiety, Depression and Irritability Scale (IDA) and expectancy for the baby,with the Inventory of Neonatal Perception (IPN-I), accomplished with 16 ludic groups, in weekly sessions of 60 minutes each, on a Piagetian basis, reconciling affective-emotional and cognitive processes. The profile data showed a history of risky pregnancy. IDA demonstrated 75% of mothers with high levels of anxiety and depression. IPN-I proved that mothers have positive expectations regarding their baby. Interventional analysis revealed that creating ludic groups was favorable, with high adherence and motivation of the mothers. Progressive relaxation, interaction, release of anxious and distressing contents related to the mismatch between the expected baby and the actual baby were observed. It was verified that the ludic group intervention suggests stability in the level of maternal anxiety during the newborn hospitalization, and can be considered a benefit for both.
Description: Revista de psicologia da criança e do adolescente. - ISSN 1647-4120. - V. 8, n. 1 (Janeiro-Junho 2017). - p. 139-154
URI: http://hdl.handle.net/11067/4612
Document Type: Article
Appears in Collections:[ULL-IPCE] RPCA, v. 08, n. 1 (Janeiro-Junho 2017)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
rpca_v8_n1_2017_10.pdf292,41 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons