Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/423
Título: Sonho de J. Taborda de Magalhães, projecto de M. Ventura Terra : Colónia da Sineta, Caxias 1910
Autor: Antunes, Alexandra Paula de Carvalho, 1971-
Palavras-chave: Arquitectura balnear - Portugal - Oeiras
Oeiras (Portugal) - Edifícios, estruturas, etc.
Data: 2010
Resumo: Existem em Caxias, na Avenida Taborda de Magalhães, duas belas e distintas moradias unifamiliares sobre as quais quase nada se sabia, até 2008, sendo as suas peças desenhadas inéditas e as suas autorias desconhecidas: a "Vivenda Castro" (de Norte Júnior) e a "Colónia da Sineta" (de Ventura Terra). A "Colónia da Sineta" representa a materialização do sonho de João Taborda de Magalhães, surgido em Agosto de 1906, de criar colónias de verão para crianças pobres. Foi, a essa data, iniciada uma subscrição, no jornal "Diário de Notícias", que viria a mostrar-se frutuosa. Ao fim de cerca de três anos e meio a iniciativa conseguira amealhar o que seria, aos dias de hoje, a quantia de cerca de cinquenta mil euros. Os donativos fizeram-se em dinheiro, em materiais de construção e em trabalho. O projecto, não assinado, e até agora desconhecido, foi traçado por Ventura Terra.A construção, iniciada em 1910 e só concluída na década de 1920, foi missão do construtor civil José de Passos Mesquita. A autoria do friso azulejar exterior será de Jorge Collaço, a crer nas palavras do "sineteiro" Taborda de Magalhães. A distinta edificação, fruto da fusão de forças e de esforços de centenas de pessoas, apresenta-se, actualmente, em extremo risco físico. Asumária análise de estado de conservação exterior, revelou total descaracterização de vãos e de revestimentos e acabamentos, sendo notório o deficiente estado estrutural da centenária "Colónia da Sineta". Pretende-se, com este artigo, dar a conhecer um pouco da origem do edifício e daqueles que mais directamente se envolveram na sua criação. Mas é nossa intenção, acima de tudo, alertar para o risco que corre e contribuir para a sua merecida, correcta e célere intervenção. (Alexandra de Carvalho Antunes)
Descrição: Revista arquitectura Lusíada. - ISSN 1647-9009. - N. 2 (1.º semestre 2011). - p. 49-64.
URI: http://hdl.handle.net/11067/423
ISSN: 1647-9009
Tipo de Documento: Artigo
Aparece nas colecções:[ULL-FAA] RAL, n. 2 (1.º semestre 2011)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ral_2_04a.pdfTexto integral1,07 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.