Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/386
Título: O gerador da forma arquitectónica : o tipo como elemento compositivo na arquitectura
Autor: Lopes, André Manuel Nobre Quinteiro, 1983-
Orientador: Braizinha, Joaquim José Ferrão de Oliveira, 1944-
Azevedo, Orlando Pedro Herculano Seixas de, 1963-
Palavras-chave: Arquitectura - Composição, proporção, etc.
Cimitero di San Cataldo (Modena, Itália)
Museo Nacional de Arte Romano (Mérida, Espanha)
Torre Velasca (Milão, Itália)
Data: 1-Out-2013
Resumo: A presente dissertação pretende apresentar um estudo científico sobre o tema dos tipos na prática arquitectónica, na sua vertente como instrumento que permite a análise e classificação da arquitectura sem o qual não seria possível o conhecimento arquitectónico, como ponto de partida para a invenção e transformação da forma arquitectónica e por último como instrumento para alcançar a significação arquitectónica. Tornou-se necessário regressar à essência do conceito de tipo e estudar o seu desenvolvimento na teoria e prática arquitectónica de modo a obter uma visão total sobre as possibilidades que os tipos nos permitem no processo de projecto e na geração da forma arquitectónica. Deste modo, pretendemos compreender qual o propósito dos tipos na produção arquitectónica para além da sua vertente mais geral onde os tipos se apresentam como construções sociais que estruturam o ambiente em diversos géneros. Chega-se consequentemente à questão geral desta dissertação: “Qual é a razão prática dos tipos na produção arquitectónica?”, sendo possível identificar três propósitos claros onde os tipos se apresentam como os elementos que possibilitam o conhecimento arquitectónico, como referência de projecto sobre a qual o arquitecto pode actuar na transformação e invenção da forma arquitectónica e por ultimo como base sobre a qual o arquitecto estabelece a comunicação através de uma selecção significativa. Através do estudo e comparação da Torre Velasca, do Cemitério de San Cataldo e do Museu de Arte Romana de Mérida, procurou-se responder à questão particular desta dissertação: “O que permitem os tipos enquanto referência de projecto?”, sendo possível identificar que os tipos enquanto referência de projecto permitem alcançar a invenção arquitectónica e a concepção de uma obra arquitectónica com uma imagem reconhecível permitindo alcançar a significação arquitectónica. (André Manuel Nobre Quinteiro Lopes)
Descrição: Dissertação de mestrado integrado em Arquitectura, Universidade Lusíada de Lisboa, 2013
Exame público realizado em 3 de Julho de 2013
URI: http://hdl.handle.net/11067/386
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULL-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
mia_andre_lopes_dissertacao.pdfTexto integral8,79 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.