Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/3818
Título: Depois da chamada à ordem : do objecto estereotómico na forma arquitectónica contemporânea
Autor: Amorim, Sérgio Filipe Pinto
Orientador: Fabião, Henrique Jorge Gonçalves
Palavras-chave: Arquitetura
Teoria da arquitectura
Tectónica
Estereotómico
Fenomenologia
Data:  217
Resumo: Resumo: Depois da ‘Chamada à Ordem’: do objecto estereotómico na forma arquitectónica contemporânea identifica a investigação sobre uma cultura arquitectónica que considera a materialidade pesada como factor de significação. Sob um entendimento da arquitectura como a expressão poética da construção, segundo a perspectiva de Kenneth Frampton, este trabalho utiliza a simbologia inerente aos conceitos semperianos de “estereotómico” (pesado) e “tectónico” (leve) para desenvolver o reconhecimento: 1. das formas construídas pesadas; 2. dos elementos arquitectónicos que contribuem para a percepção do pesado nas formas construídas; 3. do processo de projecto como génese da concepção pesada da forma arquitectónica contemporânea. Colocando‐se como hipótese a constituição da parede como o objecto estereotómico, esta abordagem procura indagar sobre a possibilidade de definir a ideia de “arquitectura estereotómica” através da identificação das qualidades ontológicas e representacionais das formas contemporâneas edificadas. Nesta circunstância, procura também averiguar sobre a contribuição do conceito “estereotómico” para a significação da coisa construída. A dissertação desenvolveu‐se tendo por base uma investigação de dados qualitativos sob a orientação da hermenêutica (textos) e da fenomenologia (edifícios), organizando‐se em cinco partes: 1. MAGMA: ajuda a contextualizar a importância da cultura tectónica como parti pris da investigação e da visão crítica diacrónica/sincrónica no continuum temporal da cultura arquitectónica; 2. TERRA e FUNDAÇÃO: massa de textos intercalados que explicitam, por um lado, a análise fenomenológica de edifícios de diferentes períodos – procurando sempre indagar sobre a fenomenologia da parede – e, por outro, a respectiva interpretação da estrutura epistemológica que enquadra as formas construídas como coisas eruditas; 3. LUGAR DO FOGO e FOGO: formam o núcleo teórico da tese. O primeiro pretende fundamentar a importância dos conceitos do fazer e do como fazer na concepção e construção da forma, procurando enquadrá‐los numa epistemologia de projecto. O segundo pretende definir o carácter da fenomenologia sob três conceitos essenciais para um existencialismo na arquitectura: lugar, memória corporal e tectónica; 4. ESTRUTURA: reservada à definição, análise fenomenológica e categorização sistematizada do conceito “estereotómico” na arquitectura; 5. DELIMITAÇÃO: análise e interpretação crítica dos três casos de estudo seleccionados com o interesse de desvelar como o objecto estereotómico é percepcionado por nós (visitas) e é concebido no processo de projecto de Peter Zumthor. Nesta sequência identificamos que existem arquitecturas que podemos designar por estereotómicas, porque a parede revela‐se ontologicamente e/ou representacionalmente como o objecto simbólico pesado; é um elemento constituído por materiais pesados, exprime‐se formalmente como componente contínuo e é também configurado como estrutura aparente. Finalmente, importa referir que no contexto do reconhecimento da arquitectura estereotómica, a materialidade pesada mostra‐se decisiva como factor de significação da construção, porque permite gerar atmosferas onde as experiências espaciais potenciam metáforas existenciais que nos remetem para sensações de habitar espaços do interior da terra.
Abstract: After 'Rappel à l'Ordre': the stereotomic object in contemporary architectural form identifies the research on an architectural culture that regards heavy materiality as a factor of meaning. Understanding architecture as the poetic expression of construction, in the perspective of Kenneth Frampton, this work uses the symbology inherent to the semperian concepts of "stereotomic" (heavy) and "tectonic" (light) to develop recognition: 1. of the heavy built forms; 2. of the architectural elements that contribute to the perception of heavy concerning built forms; 3. of the design process as genesis of the heavy conception of the contemporary architectural form. Assuming the constitution of the wall as the stereotomic object, this approach seeks to explore the possibility of defining the idea of "stereotomic architecture" through the identification of the ontological and representational qualities of contemporary constructed forms. In this sense, it also intends to inquire about the contribution of the "stereotomic" concept to the meaning of the constructed thing. The dissertation was developed based on an investigation of qualitative data under from the perspective of hermeneutics (texts) and phenomenology (buildings), being organized in five parts: 1. MAGMA: helps to contextualize the importance of tectonic culture as parti pris of the research and the diachronic/synchronic critical vision in the temporal continuum of architectural culture; 2. EARTH and FOUNDATION: a mass of intercalated texts that explain, on the one hand, the phenomenological analysis of buildings of different periods ‐ always seeking to inquire about the phenomenology of the wall ‐ and, on the other hand, the corresponding interpretation of the epistemological structure that frames built forms as erudite things; 3. PLACE OF FIRE and FIRE: they form the theoretical nucleus of the thesis. The first intends to substantiate the importance of the concepts of to do and how to do in the design and construction of form, seeking to fit them into a project epistemology. The second aims to define the character of phenomenology under three essential concepts for an existentialism in architecture: place, embodiment and tectonics; 4. STRUCTURE: reserved for the definition, phenomenological analysis and systematized categorization of the "stereotomic" concept in architecture; 5. DELIMITATION: analysis and critical interpretation of the three case studies selected for the purpose of unveiling how the stereotomic object is perceived by us (visitors) and how it is conceived in the design process of Peter Zumthor. In this sequence we identify that there are architectures that we can call stereotomic, because the wall reveals itself ontologically and/or representationally as the heavy symbolic object; it is an element constituted by heavy materials, it is formally expressed as a continuous component and it is also configured as a visible structure. Finally, it is important to mention that in the context of the recognition of the stereotomic architecture, heavy materiality is decisive as a meaningness factor of building, because it allows to generate atmospheres where spatial experimentations potentiate existential metaphors that give us sensations of inhabiting spaces of the interior of the earth.
Descrição: Tese de Doutoramento em Arquitetura.
Exame público realizado em 18 de Janeiro de 2018.
URI: http://hdl.handle.net/11067/3818
Tipo de Documento: Tese de Doutoramento
Aparece nas colecções:[ULP-FAA] Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
VOLUME I.pdfDissertação de mestrado (Vol. 1)2,89 MBAdobe PDFVer/Abrir
VOLUME II.pdfDissertação de mestrado (Vol. 2)149,48 MBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.