Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/3718
Título: Manuel Gomes da Costa : o Arquitecto e a obra
Autor: Alves, Filipa Simões, 1990-
Orientador: Zúquete, Ricardo, 1963-
Palavras-chave: Movimento moderno (Arquitectura) - Portugal - Faro
Costa, Manuel Gomes da Costa, 1921-2016 - Crítica e interpretação
Costa, Manuel Gomes da Costa, 1921-2016 - Biografia
Data: 12-Jan-2018
Resumo: A presente dissertação oferece um importante testemunho sobre a vida e obra de Manuel Gomes da Costa (1921-2016) – um dos principais arquitectos responsáveis pela introdução do movimento moderno no Algarve –, contribuindo significativamente para o conhecimento geral da cultura do modernismo arquitectónico português e para uma maior consciencialização sobre a importância do seu legado – ainda pouco divulgado e pouco respeitado enquanto património cultural edificado e parte da cultura e identidade algarvia. Durante a sua formação académica na Escola de Belas-Artes do Porto, foi aluno de Carlos Ramos, participou em duas edições das EGAP e integrou o grupo ODAM. Após o CODA em 1953, estabeleceu-se definitivamente no Algarve, projectando e construindo mais de quatro centenas de obras durante a segunda metade do século XX, com destaque para Faro – cidade onde se radicou a nível profissional –, Vila Real de Santo António – cidade de onde é natural –, Tavira, Olhão e Aljezur. A sua versão regional do modernismo do pós-guerra – que se traduz na combinação entre características internacionais do pós-guerra (nomeadamente a influência de Le Corbusier e da arquitectura moderna do Brasil) e algumas características presentes na arquitectura popular algarvia – acaba por se tornar uma tendência predominante em Faro a partir da década de 1960, evoluindo para um estilo mais livre e pessoal no final da sua carreira.
The present dissertation offers an important testimony on the life and work of Manuel Gomes da Costa (1921-2016) - one of the main architects responsible for the introduction and implementation of the modern movement in the region of the Algarve –, contributing significantly for a wider recognition of the Portuguese architectural modernism and for a greater awareness of the importance of his legacy – still scarcely disclosed and underestimated as cultural patrimony and forgotten as part of the algarvian identity. During his academic formation in the School of Fine Arts in Porto, he was a pupil of Carlos Ramos, and participated in two editions of EGAP and integrated the group ODAM. After CODA in 1953, he established himself in the Algarve, projecting and building more than four hundred works during the second half of the twentieth century, mainly in the city of Faro – where he professionally rooted himself – Vila Real de Santo António – his birthplace –, Tavira, Olhão and Aljezur. The regional version of post-war modernism that he developed – translated into a combination between international post-war characteristics (namely the influence of Le Corbusier and the modern movement in Brazil) and some haracteristics present in algarvian folk architecture – becoming a predominant tendency in Faro from the decade of 1960, and evolving into a freer, more personal style at the end of his career.
Descrição: Dissertação de mestrado integrado em Arquitectura, Universidade Lusíada de Lisboa, 2017
Exame público realizado em 10 de Janeiro de 2018
URI: http://hdl.handle.net/11067/3718
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULL-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
mia_filipa_alves_dissertacao.pdfDissertação271,65 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Este registo está protegido por Licença Creative Commons Creative Commons