Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/3550
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorMendes, Tânia da Costa-
dc.contributor.authorSani, Ana Isabel Martins, 1973--
dc.date.accessioned2017-08-07T10:01:49Z-
dc.date.available2017-08-07T10:01:49Z-
dc.date.issued2017-08-07-
dc.identifier.issn1647-4120-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11067/3550-
dc.descriptionRevista de psicologia da criança e do adolescente. - ISSN 1647-4120. - V. 6, n. 1 (2015). - p. 171-192por
dc.description.abstractEste trabalho apresenta dados de um estudo realizado com crianças acolhidas numa casa de abrigo para vítimas de violência doméstica, situado na região Norte do país. A investigação de cariz qualitativo, exploratório e descritivo teve como objetivo chegar ao mundo interno da criança exposta à violência interparental através do uso de duas técnicas projetivas. Neste estudo participaram nove crianças com idades compreendidas entre os 8 e os 15 anos, as quais tinham em comum a experiência de exposição a situações de risco por violência interparental. Para a recolha de perceções foram usadas duas técnicas projetivas, primeiramente uma placa do Roberts Apperception Test for Children (RATC) designado pelo autor de “conflito parental” (cartão 12) e, posteriormente, uma História de “Conflito à Hora de Jantar” baseada no MacArthur Story Stem Battery. Os dados recolhidos foram transcritos para análise de conteúdo categorial. Os resultados demonstram que, de um modo geral, as crianças descreveram episódios de violência física e emocional, discórdia parental e não fazem referência a momentos de união e simpatia. No domínio emocional, as crianças apresentaram uma tonalidade negativa quanto às emoções e aos sentimentos. A nível cognitivo, as crianças revelam pensamentos sobre o comportamento do pai relacionado com a integridade física da mãe. Assim, é importante identificar e modificar tais representações erróneas sobre o ambiente familiar, implementando e desenhando programas de intervenção parentais, com o objetivo de diminuir a vulnerabilidade da criança a futuros problemas a nível emocional, afetivo e social.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsAccesso Abertopor
dc.subjectViolência doméstica - Aspectos psicológicospor
dc.subjectVítimas de violência domésticapor
dc.subjectCrianças e violênciapor
dc.subjectCrianças - Saúde mentalpor
dc.titleRepresentações de crianças expostas à violência interparental através de provas projetivaspor
dc.typeArtigopor
Aparece nas colecções:[ULL-IPCE] RPCA, v. 6, n. 1 (Janeiro-Junho 2015)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
rpca_v6_n1_13.pdf443,72 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.