Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/3505
Título: Institucionalização, regulação emocional e satisfação com a vida numa amostra de adolescentes portugueses
Autor: Neves, Susana
Martins, Emília
Magalhães, Cátia
Mendes, Francisco
Palavras-chave: Jovens - Assistência em instituições - Psicologia
Bem-estar - Aspectos psicológicos
Emoções na adolescência
Data: 3-Ago-2017
Resumo: A literatura evidencia o papel da capacidade de regulação emocional no ajustamento e bem-estar dos indivíduos, i.e., para facilitar a ação nas diferentes situações de vida, de modo adaptativo. Há referências a que crianças e adolescentes institucionalizados mostram falhas na capacidade de regulação emocional que radicam na relação com os progenitores, sobretudo em situações de maus tratos. Analisou-se a regulação emocional e satisfação com a vida em função das variáveis institucionalização, género e idade. Participaram no estudo 47 jovens institucionalizados e não institucionalizados, de ambos os sexos, tendo-se utilizado a versão portuguesa das escalas ERICA e SWLS para avaliar a capacidade de regulação emocional e a satisfação com a vida, respetivamente. A satisfação com a vida não apresentou diferenças significativas em função das variáveis independentes, com médias de 3,17 (±0,85) nos masculinos e de 3,49 (±0,96) nos femininos; de 3,29 (±0,90) nos institucionalizados e 3,33 (±0,92) nos não institucionalizados. Não se registaram correlações significativas com a idade. Quanto à regulação emocional, evidenciaram-se diferenças estatisticamente significativas em função do género, na escala total (U=165,000; p=.024) e subescala Controlo Emocional (U=177,000; p=.045), favoráveis às raparigas, o que lhes confere uma melhor regulação e controlo emocional, não se evidenciando discriminatória a variável institucionalização (média de 3,40±0,62 nos institucionalizados e de 3,17±0,28 nos não institucionalizados). Quanto à idade, não se registam correlações significativas. Os resultados, dissonantes com a literatura na variável institucionalização, exigem um aprofundamento do estudo, quer em termos qualitativos, quer quantitativos.
Descrição: Revista de psicologia da criança e do adolescente. - ISSN 1647-4120. - V. 7, n. 1-2 (Janeiro-Dezembro 2016). - p. 121-128
URI: http://hdl.handle.net/11067/3505
ISSN: 1647-4120
Tipo de Documento: Artigo
Aparece nas colecções:[ULL-IPCE] RPCA, v. 7, n. 1-2 (Janeiro-Dezembro 2016)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
rpca_v7_n1-2_9.pdf297,76 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.