Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/3288
Título: Memória e expressão poética em arquitectura
Autor: Garcia, Filipe Gardete, 1985-
Orientador: Santos, Joaquim Marcelino dos, 1961-
Palavras-chave: Arte e arquitectura - Século 20
Pátios - Portugal - Lisboa
Pátio de Dom Fradique (Lisboa, Portugal)
Data: 9-Mai-2017
Resumo: Esta dissertação discute a problemática do discurso poético na arquitectura e estabelece possíveis referências entre as artes visuais. Este fenómeno é típico da História da Arte e da História da Arquitectura, mas, aqui, enfatiza-se o século XX, onde existem processos e percursos criativos próprios, que se transportam para a Arquitectura.Ao fazer-se um projecto de arquitectura está-se a agir sobre um território num determinado tempo com uma intenção, onde neste caso, é necessariamente estética. É nesta consciência do agir humano que se fundamenta esta dissertação. Não é só construir, também existem preocupações, que não se esgotam na construção, na técnica e nos processos tecnológicos, ou na própria função. Reconhecer o agir artístico permite levar-nos a compreendê-lo e a identificar os seus fundamentos, onde nesta dissertação esse agir é comparado com outros actos do mesmo valor. É por este meio que se compreende o agir no projecto do Pátio D. Fradique, como registo artístico no espaço-tempo. A comparação entre os diversos objectos de arte, entre as formas de pensar que lhes dão origem, a investigação dos processos mentais desenvolvidos pelo arquitecto e pelo artista, permite compreender como se formam as suas culturas eclécticas e compreender a natureza da Arte. Foi isto que eu senti ao longo do desenvolvimento do projecto e depois, já com algum distanciamento, Eu senti algo de especial no processo criativo do projecto, do qual só me fui consciencializando à medida que foi feita a tese, que me levou a compreender o que é o processo criativo, a sua articulação mental que referencia diversas obras. Uma vez concluída uma obra, que seria o projecto do Pátio D. Fradique, ela seria uma dessas referências para o futuro. Embora, não tenha sido construído, já permite, no entanto, imaginar esse processo, porque permitiu a reflexão que é feita na própria tese. Poder-se-á, então, falar de uma última fronteira do objecto em que ele se torna referenciável para futuras criações artísticas e para fundamentar o próprio conhecimento.
Descrição: Dissertação de mestrado integrado em Arquitectura, Universidade Lusíada de Lisboa, 2012
Exame público realizado em 6 de Março de 2013
URI: http://hdl.handle.net/11067/3288
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULL-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
mia_filipe_garcia_dissertacao.pdfDissertação25,43 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.