Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/3250
Título: O elogio à memória, na arquitectura funerária : espaços de saudade : o complexo funerário
Autor: Soares, Nídia Maria Moreira
Orientador: Malheiro, Davide Miguel Guimarães
Palavras-chave: Arquitectura
Arquitectura funerária
Espaço (Arquitectura)
Lugar (Filosofia) na arquitectura
Data: 26-Abr-2017
Resumo: As construções funerárias foram a primeira atitude perene, relativamente ao terreno, que o Homem toma. Assim acontece a arquitectura, como resultado da expressão do Homem perante a morte. Diante da funerária essência da arquitectura, procuramos entender a sua definição até aos dias de hoje, motivações e elementos justificativos, na perspectiva de um novo projecto no âmbito da arquitectura funerária. A morte ao longo da história veio a ter diversos significados, a expressar-se de diferentes formas. Contudo, desde sempre, o Homem soube expressar-se perante ela com a arquitectura. As formas puras, na sua concepção original, foram o primeiro passo na sua negação e perpetuação. E assim, inevitavelmente, o Homem tem perpetuado a sua memória, elogiando-a através da arquitectura, numa série de elementos transversais que a tornaram absolutamente sublime. A arquitectura funerária tem-nos proporcionado, ao longo dos tempos, sinais da sua majestade pela sua significância, simbolismos e nível de transcendência. Apesar do Movimento Moderno ter caracterizado uma época de estagnação e depreciação no que a respeita, trazendo à contemporaneidade alguma complexidade relativamente ao tema, através da sua rejeição social que se acaba por reflectir no séc. XX na arquitectura, esta tendência veio a ser contornada exemplarmente por alguns arquitectos que pensaram a arquitectura funerária humanamente. O Homem de hoje preocupa-se essencialmente em elogiar a memória daqueles que, de coração, lhe transcenderam a vida. Isto, muito para lá das questões higienístas ou práticas ligadas a este tema, são as questões humanas que dominam o grande objectivo destas arquitecturas. O elogio à memória na arquitectura funerária surge essencialmente devido à saudade, sentimento de pesar, nostalgia e lembrança, que nos assombra a morte do nosso próximo. Assim, a estes espaços podemos chamar os espaços da saudade. Com base nestas questões, desenvolve-se esta dissertação e o projecto de arquitectura a si intrínseco, onde os referenciados casos de estudo aqui abordados foram fundamentais na dedução dos transversais elementos marcantes da arquitectura funerária, elementos estes, argumentadores da sublimação destas arquitecturas e estruturais da nova proposta aqui apresentada e justificada.
Funerary constructions were the first perennial attitude, concerning to a building sit, which man takes. Thus happen with architecture as a result of Man expression before death. Facing the funerary essence of architecture, we seek to understand its definition until present days, motivations and supporting evidences, in the perspective of a new project in the scope. Man's death, always had several meanings throughout the history, expressed in different ways. However, Man always knew how to express before it with architecture. Pure forms, in their original conception, were the first step in its denial and perpetuation. Therefore, inevitably, Man has been perpetuating his memory, commending ith through architecture, in a series of transversal elements that made it absolutely sublime. Funerary architecture has provide us, through times, signs of its majesty for its significance, symbolism and transcendence level. Even though Modern Movement represented a period of stagnation and depreciation on what concerns to it, bringing to contemporaneity some complex for the topic, this trend has been exemplarity outlined by some architects that thought funerary architecture in its human side. Primarily, today's Man cares in cry up the memory of those who, from deep heart, has transcended life. And are these human issues, far more than hygiene issues or rites concerned to this matter that dominates the great goal of this architectures. The praise to memory in funerary architecture arises essentially due to the feeling of loss, grief and memories that haunts us to the death of a close person. Therefore, to this sites we can "Espaços da Saudade". The following paper and the architectural project inherent to it are therefore based on these queries, where the case studies here addressed were fundamental to the deduction of the transversal elements characteristic of funerary architecture, which are the evidence of the magnificence of this kind of architecture and the basis of the proposal here presented and justified.
Descrição: Dissertação de mestrado em Arquitectura.
Exame público realizado em 20 de Maio de 2013.
URI: http://hdl.handle.net/11067/3250
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULP-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de mestrado.pdf
  Restricted Access
99,04 MBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.