Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/3217
Título: Arquitectura e cinema : a realidade arquitectónica dos sonhos
Autor: Vaz, Graça Isabela Falcão Pereira Rodrigues
Orientador: Ragazzi, Maria da Graça Ribeiro Correia
Palavras-chave: Arquitectura
Cinema
Linguagem
Espaço
Sentidos
Arquitectura sensorial
Signos e símbolos
Data: 19-Abr-2017
Resumo: Arquitectura e cinema poderão não revelar num primeiro impacto uma ligação clara e directa, mas após uma primeira pequena reflexão, conseguimos perceber que há muito mais a unir estas duas artes do que a separá-las. Como um cruzamento de necessidades cravadas na pele de dois corpos distintos que vivem paralelamente reflectidos um no outro, o cinema precisa da arquitectura, vive dela desde sempre, é um recurso inevitável como personagem, como cenário, ambiente, espaço de tensão, etc. O verdadeiro desafio seria perceber de que forma a Arquitectura recorre ao cinema, permissa que nos parece muito mais oculta na união dos dois. Contudo, existe esta ligação de uma forma muito menos literal e talvez seja essa a grande diferença entre as duas. O cinema não está na arquitectura de forma visual directa, mas existe e ajudou desde sempre ao desenvolvimento da mesma. Nesta dissertação, a principal intenção foi a de confrontar e justificar esta relação e averiguar a importância e influência que a arquitectura tem tido sobre o cinema e vice versa, através da recolha e análise dos aspectos que resumem de uma forma mais directa a reciprocidade entre as duas. O cruzamento da linguagem com que as duas comunicam, os pontos visuais e físicos que as estruturam, nomeadamente, a interpretação do sentido de "lugar", os contextos sensoriais como uma das formas de absorção de informação e de interpretação de ambas as artes perante o público e a imagem como primeiro plano de interpretação. As conversas com três arquitectos que de formas distintas se disponibilizaram para traduzir as suas opiniões sobre os temas que foram abordados nesta dissertação e que ajudaram a criar alguns pontos de vista curiosos, foram feitas um pouco como método de conclusão e remate de um tema que estará permanentemente em aberto. Não haverá uma só opinião traçada em linha recta sobre este assunto e é essa uma das forças que qualquer arte transmite, a liberdade de expressão.
Architecture and film may not reveal a clear link at a first and most direct impact but after a small reflection, we realize that there is much more uniting these two arts than separating them. As an intersection of needs located in the skin of two separate bodies that live reflected alongside each other, Cinema needs Architecture to live, it always has been an inevitable feature, as a character, such as scenery, environment and space voltage. The real challenge is understanding how the architecture uses cinema, a premise that seems much more hidden in the union of the two. However there is this connection in a much less literal way, and perhaps this is the biggest difference between the two of them. Cinema does not exist as a direct and visual form in architecture, but there is and has always helped the development of it. In this dissertation, my main intention was to confront and explain the relationship and reach the importance and influence that architecture has on cinema and vice versa through the analysis of the sum that in more direct way stress the reciprocity between the two. The intersection of language which the two communicate, points to the visual and physical structure, including the interpretation of the meaning of "place", the sensory contexts as a way of absorbing information and interpretation of both the arts to the public, the image as the foreground of interpretation. Conversations with three architects that provided in different ways to translate their views on the issues raised in this dissertation and that helped to create some bit curious points of view as a method of finding and shot a subject that is permanently in open. No opinion exists in a straight line drawn on this matter and this is one of the forces that conveys any art, the freedom of expression.
Descrição: Dissertação de mestrado em Arquitectura.
Exame público realizado em 29 de Outubro de 2009.
URI: http://hdl.handle.net/11067/3217
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULP-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de mestrado.pdf
  Restricted Access
12,44 MBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.