Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/3175
Título: A madeira como elemento regenerador da imagem urbana : Centro Interpretativo do Sal e das Actividades da Ria de Aveiro
Autor: Saraiva, Gonçalo Eduardo de Oliveira
Orientador: Alves, Francisco Peixoto
Melo, Ricardo Pereira Vieira de
Palavras-chave: Arquitectura
Arquitectura contemporânea
Madeira
Materiais de construção
Património
Preservação
Memória
Data: 7-Abr-2017
Resumo: Face à problemático do obsolescência do Imagem Urbana (nos cidades históricas), o uso de um material de origem natural pode funcionar como elemento regenerador. Estudámos as capacidades da Madeira enquanto material natural e construtivo ao longo dos tempos, o conceito de Regeneração Urbana e a interacção de ambos de forma a influenciara Imagem da Cidade. De acordo com alguns autores, a actualidade da utilização deste material e as suas potencialidades técnicas e construtivas têm novas formas de serem trabalhadas, permitindo resultados e expressões bastante variadas, consoante o local e a espécie arbórea utilizada. A cidade de Aveiro, em Portugal, apresenta grandes áreas de construção onde é utilizado este material na arquitectura contemporânea e outras zonas onde se verifica o seu elevado estado de degradação em edifícios antigos. Como incentivo ao uso da madeira e necessidade de requalificar (e regenerar) estes espaços sem se perdera sua identidade local e temporal, procedeu-se a um ensaio projectual de requalificação de três antigos armazéns de Sal, no Cais de São Roque, e construção de um Museu e Centro Interpretativo do Sal recorrendo à madeira, através de uma técnica construtiva tradicional. Concluímos que este material sempre foi muito utilizado e trabalhado pelo Homem em várias funções, das quais salientamos o trabalho agrícola, o caça, a defesa pessoal e o habitar, devido ao seu simples manuseamento e à grande capacidade de integração na paisagem. Hoje, como noutros tempos, a madeira volta a abrigar - não uma actividade económica actual - mas a sua memória, na cidade de Aveiro. Com o ensaio projectual levado a cabo verificámos a requalificação de uma zona da cidade: eliminámos a ruptura da malha urbana entre as Barrocas e o cais de São Roque, conseguimos uma nova imagem de entrada em Aveiro (através da A25), dinamizámos e deslocámos a área cultural e recreativa da cidade do canal central para noroeste (para junto da zona lagunar) e ganhámos ainda uma transição cuidada entre tipomorfologias.
Against the problematic of the Urban Image obsolescence (in historical cities), the use of a natural material can work as a regenerator element. Studies have been made about Wood capabilities as a natural and constructive material over time, the concept of Urban Regeneration and their interaction to influence the Image of the City. According to some authors, this materiaIs timeliness and its technical and constructive potential have new ways to be worked out, allowing different results and expressions, as the place and the tree used. The city of Aveiro, in Portugal, shows us big constructed areas where this material is used in contemporary architecture and other areas where its high degradation state can be seen in old buildings. As an incentive to the use of wood and necessity of prequalify (and regenerate) these spaces without losing their temporal and local identity, a projectual test of three old salt warehouses requalification was proceeded, at São Roques channel, as the construction of a Salt Interpretative Center and Museum with wood, using a traditional technique. We condude that this material was always very worked and used by Man in very different functions, of which we emphasize the agricultural work, hunting, self-defense and dwell, because of its simple handllng and the big capability of integration into the landscape. Today, as in other times, wood covers again - not a current economic activity - but its memory, in Aveiro. With the performed projectual test we have verify the requalification of a particular zone of the city: we eliminated the urban design break between Barrocas and São Roques wharf, we get a new entrance image in Aveiro (through A25), we boosted and moved the cultural and recreational area from the central channel zone to northwest and we still gained a careful transition between typemorphologies.
Descrição: Dissertação de mestrado em Arquitectura.
Exame público realizado em 6 de Maio de 2014.
URI: http://hdl.handle.net/11067/3175
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULP-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao de mestrado.pdf
  Restricted Access
21,16 MBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.