Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/3034
Título: Dinâmica das frentes de água : intervenção no litoral português
Autor: Neiva, Manuel João Boaventura Penteado
Orientador: Fabião, Henrique Jorge Gonçalves
Palavras-chave: Arquitectura
Requalificação arquitectónica
Reconversão arquitectónica
Frente Marítima
Desenvolvimento urbano
Arquitectura e água
Evolução histórica
Cidade costeira
Planeamento urbano
Cidades de água
Matosinhos
Vila do Conde
Vila Praia de Âncora
Data: 23-Mar-2017
Resumo: Nas grandes cidades mundiais as operações de reabilitação e reconversão de frentes de água começaram a ter relevo a partir da segunda metade do século passado e estenderam-se a Portugal nas duas últimas décadas. Neste trabalho estudou-se a evolução das frentes de água ao Iongo da história, percebendo-se a sua relação com o aglomerado e os seus problemas actuais, e analisaram-se as soluções, linhas e directrizes, seguidas e aplicadas em operações urbanísticas deste tipo, realizadas no mundo e em Portugal. O ponto de viragem para este movimento, foi no século XX, com as mudanças na economia e nas sociedades mundiais, que alteraram e centralizaram as formas de produção e de actividade portuária, resultando na relocalização de imensos portos e áreas industriais, abrindo-se grandes oportunidades para se reabilitar ambientalmente esses espaços e de devolver as frentes de água às cidades. Dirigiram-se os seus usos para outros mais leves como o terciário, os serviços, o comércio, o lazer, descanso, a recriação, a cultura, o desporto e a habitação, passando a ser locais de enorme beleza, de atractividade de pessoas e investimento e de promoção destas cidades no mundo, como foram Baltimore, Londres, Barcelona e Lisboa. As pequenas cidades e vilas do litoral português apresentam um certo paralelismo com estes casos, embora com outra escala e realidade. Durante o século passado, a população aumentava com as dos migrações para o litoral, o turismo gradualmente afirmava-se como o principal motor da sua economia, as actividades portuárias decresciam, devido à centralização e modernização do sector, e a especulação e os interesses económicos à volta do turismo tomavam conta das suas frentes de água, cometendo-se imensos erros e atentados ambientais. A necessidade de os corrigir, de criar melhores condições para as actividades locais e de dotar estas localidades de uma plataforma mais consistente e atractiva para o turismo, despertou numa série de renovações e reconversões de frentes de água em Portugal, a partir do final do século passado. Cidades como Vila do Conde e Matosinhos, entre outras, davam inicio a operações urbanísticas nos seus espaços ribeirinhos, seguindo as mesmas directrizes acima referidas. Protegeu-se e valorizou-se o seu património histórico e ambiental, e acrescentaram-se novas vivências, espaços e equipamentos públicos, ficando assim a localidade com uma imagem renovada da sua frente de água, que se assume como um rótulo da sua beleza e qualidade de vida perante o mundo. Estas conclusões foram materializadas num caso de estudo na frente de água de Vila Praia de Âncora.
In the biggest cities of the world the operations of rehabilitation and reconversion of the waterfronts started at the second half of the last century and extended to Portugal in the last two decades. This work studies the waterfronts evolution during history, in order to understand it relation with the population agglomerates and the actual problems, and analyzes solutions and directions, followed and applied at urban operations of this kind, in the world and in Portugal. The turning point to this movement, was during the twentieth century, with the transformations of the economy and the societies around the world, that changed and centralized the means of production and the seaport activities, resulting in the relocation of many seaports and industrial zones, which opened big windows of opportunities to rehabilitate the environment of those spaces and reconnect the waterfronts with the cities. The functions were directed to lighter ones as services, commerce, leisure, resting, recreation, culture, sports and residential areas, becoming places of an enormous beauty that attracts people and investment and promotes the cities around the world, like the examples of Baltimore, London, Barcelona and Lisbon. The small towns of the Portuguese coast present a certain parallelism to these cases, but with another scale and reality. During the twentieth century, the population increased with the migrations to the littoral, the tourism was becoming the major engine of the local economy, the seaport activities were decreasing in a result of the centralization and modernization of the sector, and the economic interests and speculation around tourism were dominating the waterfronts, where many mistakes and environmental attempts, were committed. The need to correct those mistakes, to create better conditions for local activities and to build a platform more consistent and attractive to tourism, purchased a wave of waterfronts renovations and reconversions in Portugal, in the last years of the last century. Between others, towns like Vila do Conde and Matosinhos, had given a start to urban operations on their waterfronts, following the same lines referred above. The historical and environmental patrimony was protected and valued, and new livings, public spaces and equipments were added, resulting in a renovated image of the Waterfronts of these towns, a symbol of their beauty and quality of life, that promotes them to the world. These conclusions were materialized in a study case at the waterfront of Vila Praia de Âncora.
Descrição: Dissertação de mestrado em Arquitectura.
Exame público realizado em 2013.
URI: http://hdl.handle.net/11067/3034
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULP-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao de mestrado.pdf12,67 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.