Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/2829
Título: Aventura de ser… musicoterapia em adultos com deficiência intelectual : estudo de caso
Autor: Correia, Artur Jorge Rodrigues Malícia, 1971-
Orientador: Leite, Teresa Paula Rodrigues de Oliveira, 1964-
Palavras-chave: Deficiência mental - Tratamento
Deficientes mentais
Musicoterapia
Data: 17-Fev-2017
Resumo: A musicoterapia é uma intervenção terapêutica expressiva junto de pessoas adultas com Deficiência Intelectual em regime residencial bem reconhecida pela comunidade internacional. Apesar de existir pouca investigação em Portugal, este trabalho pretende contribuir para o alargamento do campo percetivo dos interessados na aplicação da musicoterapia como potenciador do desenvolvimento pessoal e social, e saúde mental. Neste trabalho pretende-se avaliar o impacto do processo de intervenção musicoterapêutica em grupo com adultos com Deficiência Intelectual (DI), em regime residencial, em dois estudos de caso, permite o desenvolvimento das competências da expressão e da comunicação. Para tal procedeu-se a uma intervenção em grupo composta por 21 sessões de musicoterapia com a duração de 45 minutos e uma periodicidade semanal durante cinco meses. Esta intervenção foi centrada no processo do grupo e para tal elaborou-se uma estrutura de sessão que permitiu a observação no envolvimento dos participantes no percurso do grupo. Para monitorizar a intervenção foi criada uma grelha de observação que facilitou o registo de dados como o tipo de experiência musical (improvisação ou recreação musical), a sua duração, as respostas imediatas após a experiência musical, quer ao nível verbal e não-verbal. Este trabalho mostrou que a intervenção musicoterapêutica em grupo com um quadro teórico complementar entre a abordagem centrada na pessoa, e os contributos da psicodinâmica, permite o desenvolvimento das competências da expressão e da comunicação em pessoas com DI. E que existe uma maior produção de respostas não-verbais nos estilos de experiência musical de improvisação e recriação, e um maior número de RV ao nível das experiências musicais de recreação. O que leva a considerar que a complementaridade entre estas experiências musicais, no trabalho terapêutico, é eficaz na promoção da saúde mental de pessoas com DI.
Descrição: Dissertação de mestrado em Musicoterapia, Universidade Lusíada de Lisboa, 2016
Exame público realizado em 9 de Fevereiro de 2017
URI: http://hdl.handle.net/11067/2829
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULL-IPCE] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
mmt_artur_correia_dissertacao.pdfDissertação1,09 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.