Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/2811
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorPires, Ana Meireles Sousapor
dc.contributor.advisorLeal, Paulapor
dc.contributor.authorRocha, Sílvia Alexandra Nogueira-
dc.date.accessioned2017-02-14T11:08:33Z-
dc.date.available2017-02-14T11:08:33Z-
dc.date.issued2017-02-14-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11067/2811-
dc.descriptionRelatório de estágio realizado no âmbito do mestrado em Psicologia Clínica.por
dc.descriptionExame público realizado em 6 de Março de 2013 pelas 10h00.por
dc.description.abstractEste relatório tem como objectivo relatar o meu percurso ao longo do Estágio Curricular do Mestrado em Psicologia Clínica da Universidade Lusíada do Porto, realizado na Comunidade de Inserção Engenheiro Paulo Vallada (Comunidade) no período de 27 de Outubro de 2011 a 15 de Setembro de 2012, bem como aprofundar a problemática a ela inerente e o papel que o psicólogo representa. A Comunidade acolhe mães adolescentes vítimas de maus-tratos, abusos e negligências. O objectivo é a promoção do bem-estar psicológico das jovens de forma a conseguirem atingir os seus objectivos, com vista a uma reinserção social plena juntamente com os seus filhos. A maternidade na adolescência poderá ser concebida, em geral, como um acontecimento de vida não normativo que vai conduzir a uma reorganização pessoal e relacional que garanta novos modos de expressão e de realização, adequados à nova situação (Jongenelen, 1999). A adolescente é ainda receptora de cuidados (por parte das suas figuras parentais), ao mesmo tempo que se torna numa figura de vinculação para o filho (Jongenelen, 2004). A institucionalização deve construir uma oportunidade da jovem se sentir cuidada e protegida, e de passar a estar mais capaz de estabelecer relações afectivas com qualidade. Passa a existir uma diferente de encarar a vida, deixando de ser o lutar pela sobrevivência para passar a ser o ter objectivos de vida com metas objectivas e definidas. Ao longo do relatório são apresentados e reflectidos os principais desafios e aprendizagens do meu percurso. De salientar a intervenção individual, onde apresento o caso clínico que acompanhei ao longo destes meses, bem como a intervenção em grupo, em que a perspectiva sistémica é fundamental para a sua compreensão. Espero conseguir transmitir o caminho percorrido neste contexto de estágio que me fez crescer passos largos, tanto a nível profissional como pessoal, a par de todas as angústias, alegrias, aprendizagem e momentos nele vividos.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsclosedAccesspor
dc.subjectPsicologiapor
dc.subjectPsicologia clínicapor
dc.subjectIntervenção psicológicapor
dc.subjectAdolescentespor
dc.subjectMaternidadepor
dc.subjectInstitucionalizaçãopor
dc.titleMeninas mães : ser mãe adolescente em contexto institucionalpor
dc.typereportpor
degois.publication.locationPortopor
Aparece nas colecções:[ULP-IPCE] Relatórios

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Relatório de estágio.pdf
  Restricted Access
607,29 kBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.