Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/2793
Título: Espaço público e edifícios icónicos : polivalência e regeneração funcional (o Campo das Cebolas e a Casa dos Bicos em Lisboa)
Autor: Lavado, Mónica Alexandra Dias, 1987-
Orientador: Neves, Victor, 1956-
Palavras-chave: Espaços públicos - Portugal - Lisboa
Casa dos Bicos (Lisboa, Portugal)
Espaços públicos
Data: 9-Fev-2017
Resumo: O espaço público tem um papel fundamental na definição da forma, da silhueta urbana e na sua estrutura e continuidade espacial, tornando-se assim um instrumento operativo de coesão territorial no que diz respeito á continuidade formal e ambiental, à mobilidade e acessibilidade no espaço urbano e à visibilidade da cidade. A sua abrangente natureza (dimensão, vocação, localização, tipologia, entre outras) permite-nos conferir coerência á forma do tecido urbano, fomentando a interligação das malhas, bem como das redes urbanas (eixos viários estruturantes, infraestruturas básicas, espaços verdes, etc.). O espaço público é, no contexto dos tecidos urbanos, um elemento aglutinador, tanto territorial e funcional, como também social. O presente trabalho procura avaliar a situação particular de como um edifício pode influenciar o espaço público ou como o espaço público se pode construir como uma extensão física e significativa de um edifício, tendo em conta diversos factores históricos, económicos e sociais. A cidade altera-se, transforma-se, a fim de acompanhar as tendências globais. Como reagem as pessoas face às alterações impostas e como se articulam, ou não, com os seus hábitos quotidianos? Como é que determinados edifícios icónicos influenciam o espaço público e a própria morfologia urbana? Tendo como base factores históricos que podem influenciar a morfologia urbana, e tendo como referência o Campo das Cebolas e a Casa dos Bicos, faz-se uma avaliação da qualidade de vida do espaço público presente. Um edifício icónico mesmo estando afastado da sua função original, ou que tenha vindo a sofrer alterações funcionais no decorrer dos tempos, pode, no entanto, “ […] manter a sua qualidade de facto urbano gerador de uma forma da cidade […]“ (Rossi, Aldo, 1966, p.128) visto que “[…] participa da evolução da cidade no tempo de modo permanente, identificando-se frequentemente com os factos constituintes da cidade”. (Rossi, Aldo, 1966, p.124).
Descrição: Dissertação de mestrado integrado em Arquitectura, Universidade Lusíada de Lisboa, 2013
Exame público realizado em 26 de Fevereiro de 2014
URI: http://hdl.handle.net/11067/2793
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULL-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
mia_monica_lavado_dissertacao.pdfDissertação10,65 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.