Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/268
Título: A ritmo certo em Aver-o-Mar : um momento citta slow na Póvoa de Varzim
Autor: Silva, Marco Manuel Lopes da
Orientador: Lemos, Maria da Assunção Oliveira Costa
Palavras-chave: Aver-o-Mar (Póvoa de Varzim)
Frente marítima
Intervenção urbana
Urbanismo
Data: 17-Mai-2013
Resumo: A temática desenvolvida neste estudo assenta os seus pontos de força na problematização e reflexão sobre o passado, o presente mas fundamentalmente o futuro, da pequena vila de Aver-o-Mar, na Póvoa de Varzim. Perceber as dinâmicas atuais, essenciais para uma afirmação local e de algum modo, sem a presunção de querer com isto solucionar ou desvendar os enigmas do futuro, mais do que obter respostas, procurar levantar questões nas quais e sobre as quais possamos então elaborar algum tipo de pensamento crítico. O estudo feito para a Vila de Aver-o-Mar teve como espaço de intervenção a sua frente de mar, numa extensão de aproximadamente 650 metros, e que tem como fito perceber a importância das zonas costeiras nomeadamente as frentes de mar como elemento, estruturante e elemento potencializador de vivências urbanas. Não obstante tudo o que sabemos já sobre a importância das frentes de mar, será indispensável neste exercício entender o caracter decisivo que pode ter a requalificação e valorização da frente de água numa lógica de devolver qualidade de vida e simultaneamente atribuir significado ao espaço Urbano. E foi nestas sinuosas incertezas que nos deixamos embrenhar no tema, na esperança de trazer a “terra firme” algo de substancial e que de algum modo nos permitisse vislumbrar qualquer pedaço de futuro. Neste sentido o conhecimento da cultura, dos hábitos das pessoas, dos aspetos relativos á fauna e flora, dos aspetos geográficos, a relação com o mar, as praias e a sua história foram, estruturantes, na medida em que foi a soma de todos estes aspetos que por fim nos levou a explorar Aver-o-Mar numa perspetiva Slow e foi neste sentido também que o projeto ganhou forma, aprofundando os conhecimentos relativos à filosofia Citta Slow. A frente de mar então escolhida, percorre quase todo a lado ocidental de Aver-o-Mar, onde está localizado também a grande massa edificada. E foi este, o palco ideal pela debilidade do espaço em questão, por ser estrategicamente o melhor local para a aplicação do conceito gerador do projeto e por acreditar que este espaço tem potencial suficiente para dinamizar e subverter a realidade atual desta pequena localidade. O resultado deste estudo entre muitas outras coisas indica um sentido, uma possibilidade projetual que decorre de necessidades específicas do lugar, mas o que nos parece ainda mais pertinente, é que tratar com dignidade o espaço publico atribuindo-lhe identidade, funcionalidade e rentabilidade, acabará por desenturvar determinadas perspetivas, tornando evidente que o espaço publico cuidado, pode e deve ser também impulsionador de atitudes positivas por parte dos privados, de forma a conter intensões indesejadas de apropriação do espaço. A requalificação da marginal permitirá, não um retorno ao passado, mas num esforço de enaltecer a cultura do lugar através do uso equilibrado do espaço público, devolver às gentes de Aver-o-Mar a sua frente marginal. Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão
Descrição: Mestrado Integrado em Arquitectura
Exame público realizado em 16 de Julho de 2012
URI: http://hdl.handle.net/11067/268
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULF-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
mia_marco_silva_dissertacao.pdfDissertação395,24 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.