Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/2623
Título: A arquitetura das estações de caminho-de-ferro em Portugal no início do século XX : quatro estudos de caso
Autor: Guerreiro, Ricardo Alexandre Ferreira, 1982-
Orientador: Alves, Rui Manuel Reis, 1964-
Palavras-chave: Estações de caminho-de-ferro - Portugal - Século 20
Caminhos-de-ferro - História - Portugal
Data: 9-Jan-2017
Resumo: A presente dissertação é o resultado da minha investigação para a tese de mestrado em Arquitetura realizado na Universidade Lusíada de Lisboa sob a orientação do Professor Doutor Arquiteto Rui Reis Alves. Dedica-se ao estudo e análise da construção das estações de caminho-de-ferro em Portugal, assim como ao estudo da introdução na generalidade das linhas de caminho-de-ferro no nosso país e de que forma este acontecimento teve importância no desenvolvimento económico, social e cultural. Deste modo, antes de abordar os casos de estudo foi necessário contextualizar historicamente o antes e depois da introdução das linhas ferroviárias em Portugal, dando principal primazia as viagens antes dos caminhos-de-ferro, à importância do movimento político da Regeneração e de Fontes Pereira de Melo assim como ao surgimento da Revolução Industrial que trouxe diversas transformações ao nível dos métodos de produção, dos materiais utilizados e do surgimento da máquina a vapor. Todos estes acontecimentos fizeram com que fosse possível, apesar da crise do país, seguir as pisadas das principais potências europeias, nomeadamente a Inglaterra que vivia um período favorável a todos os níveis, muito devido à Revolução Industrial que atingiu a Europa e que teve o seu início a 25 de Setembro de 1825 entre Stockton e Darlington (região mineira do leste de Inglaterra, entre York e Newcastle). O estudo efetuado sobre a vida e obra de Cottinelli Telmo e Pardal Monteiro é mais um dos elementos essenciais na base do trabalho, visto terem sido uns dos principais impulsionadores do desenvolvimento deste meio de transporte e na introdução de uma nova imagem nos edifícios ferroviários. Depois do contexto histórico e antes do aprofundamento dos casos de estudo, a presente dissertação realça a importância do conceito ferroviário, o “lugar” e o “espaço” assim como a composição do edifício da estação pelos diversos espaços que a compõem, os acessos, espaços públicos, instalações e serviços e plataforma, respeito assim a escala humana, coerência, conectividade, usabilidade e segurança que um edifício desta envergadura tem que ter. No que diz respeito aos casos de estudo, o património ferroviário edificado engloba uma grande variedade de edifícios espalhados por todo o país, edifícios estes que consoante a sua localização e fins a que se destinam possuem diferentes caraterísticas. Desta forma através dos casos de estudo, a Estação de Aveiro com um estilo tradicionalista, a Estação do Marvão com um estilo eclético e as Estações de Vila Real de Santo António e do Cais do Sodré baseadas nos ideais modernistas, irá ser apresentado quatro casos distintos e realçando como o nome da tese indica “A arquitetura das estações de caminho-de-ferro em Portugal no início do século XX: quatro casos de estudo” o desenvolvimento arquitetónico anexado ao surgimento dos novos estilos.
Descrição: Dissertação de mestrado integrado em Arquitectura, Universidade Lusíada de Lisboa, 2016
Exame público realizado em 14 de Novembro de 2016
URI: http://hdl.handle.net/11067/2623
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULL-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
mia_ricardo_guerreiro_dissertacao.pdfDissertação12,6 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.