Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/2539
Título: O estado mental e a auto-estima na terceira idade
Autor: Nunes, Alexandra Maria da Silva
Orientador: Oliveira, Joana Serra de
Palavras-chave: Psicologia
Psicologia clínica
Psicologia do desenvolvimento
Capacidades mentais
Auto-estima
Envelhecimento bem sucedido
Teste psicológico : Mini-Mental State (MMSE)
Teste psicológico :Escala de auto-estima de Rosenberg
Data: 27-Jul-2016
Resumo: Com o aumento da esperança de vida e com o panorama de envelhecimento populacional que se assiste nas sociedades industrializadas, as investigações que se debruçam sobre os idosos tornam-se extremamente pertinentes. Também devido a este fenómeno, se torna cada vez mais urgente a criação de respostas sociais que se pautem pelos princípios de um envelhecimento activo e bem sucedido, de modo a assegurar a dimensão avaliativa do valor enquanto pessoa e da integridade do idoso. O objectivo deste estudo consistiu em averiguar as relações entre o estado mental e a auto-estima em idosos em duas condições distintas face à institucionalização: não institucionalizados versus institucionalizados (valência de centro de dia). Para esse efeito, recorreu-se a uma amostra constituída por 100 sujeitos de ambos os sexos, idosos, dos quais 51 estão institucionalizados em centro de dia e 49, aos quais foi administrado um questionário sociodemográfico, o MMSE e a escala de auto-estima de Rosenberg, individualmente e numa única sessão para cada sujeito. Os resultados apontam para a existência de diferenças estatisticamente significativas no estado mental em função da situação dos sujeitos face à institucionalização, sendo que nos testes de U de Mann Whitney se obtiveram diferenças estatisticamente significativas nas dimensões atenção e cálculo e linguagem e na auto-estima, sendo que os sujeitos não institucionalizados apresentam médias significativamente superiores aos sujeitos de centro de dia. No que diz respeito a relação entre o estado mental e a auto-estima, através da correlação de Pearson, verificou-se que de facto sujeitos com melhor auto-estima possuem níveis melhores de estado mental nas dimensões de atenção e cálculo e linguagem. Obteve-se ainda uma associação positiva e significativa entre o número de actividades desempenhadas nos tempos livres e o estado mental e a auto-estima, salientando-se a importância do envelhecimento activo.
Abstract: With increasing life expectancy and the aging population panorama that we assist in industrialized societies, investigations that focus on the elderly become extremely relevant. Also due to this phenomenon, it becomes increasingly urgent to create social responses that are guided by the principles of active and successful aging, to ensure the evaluative dirnension of value as a person of integrity of the elderly. The aim of this study was to investigate the relationship between mental state and self-esteem in the elderly in two different conditions face to the institutionalization: institutionalized versus non-institutionalized (valence of day center). With this purpose, we used a sample of 100 subjects of both sexes, aged, of which 51 are institutionalized in day care and 49 non institucionalized, who were administered a sociodemographic questionnaire, the MMSE scale and self-esteem Rosenberg, individuality and in a single session for each subject. The results point to the existence of statistically significant differences in mental status according to the situation of the subjects face institutionalization, and tests of Mann Whitney U were obtained statistically significant differences in the dimensions of attention and calculation, language and self-esteem, and the subjects did not have institutionalized means significantly higher than the subject of Day Care. Regarding the relationship between mental state and self-esteem through the Pearson correlation, it was found that in fact subjects with higher self-esteem levels have better mental status in the dimensions of attention and calculation and language. Obtained still a positive and significant association between the number of activities perforrned during free time and mental state and self-esteem, emphasizing the importance of active aging.
Descrição: Dissertação de mestrado realizada no âmbito do Mestrado em Psicologia Clínica.
Exame público realizado em 14 de Fevereiro de 2013.
URI: http://hdl.handle.net/11067/2539
Tipo de Documento: Relatório
Aparece nas colecções:[ULP-IPCE] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao de mestrado.pdf
  Restricted Access
Dissertação de mestrado3,52 MBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.