Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/2293
Título: Funções executivas e modelo psicobiológico da personalidade em adolescentes
Autor: Fonseca, Paula Cristina Amaral
Orientador: Moreira, Paulo Alexandre Soares
Fernandes, Sara Margarida Soares Ramos
Palavras-chave: Psicologia
Psicologia clínica
Personalidade
Biopsicologia
Teste psicológico : Escala de inteligência Wechsler para crianças (WISC III)
Teste psicológico : Wisconsin test
Teste psicológico : Stroop - Teste de Cores e Palavras
Teste psicológico :D2 - Teste de Atenção
Teste psicológico : Inventário de Temperamento e Carácter-Júnior (JTCI)
Data: 3-Mai-2016
Resumo: O interesse teórico recente das bases neuropsicológicas dos principais fatores da personalidade e do funcionamento executivo enquanto preditores significativos do comportamento, sugerem a necessidade de análise das associações existentes nestes dois constructos. As funções executivas são cruciais perante novas situações em que é exigida adaptação e flexibilidade do comportamento intervindo consequentemente na organização dinâmica do sistema psicofisico do individuo. A Personalidade resultante da organização dinâmica dos processos psicológicos constitui a síntese de todos os elementos que intervêm no desenvolvimento psicobiológico do individuo. Ambas tornam-se fundamentais para prever o direcionamento e regulação das diversas competências intelectuais, emocionais e sociais, permitindo ao sujeito uma saudável adaptação ao meio. Apesar disso, não se conhece nenhum estudo que tenha avaliado as correlações entre funções executivas e as dimensões do Modelo Psicobiológico da Personalidade de Cloninger em Adolescentes, O objetivo deste estudo foi investigar a relação entre as Funções Executïvas e as dimensões do Modelo Psicobiológico da Personalidade em adolescentes. Participaram neste estudo 213 adolescentes, com as idades dos 12 aos 18 anos, e média de idade 15,05. Os resultados revelaram associações significativas entre várias dimensões do Modelo Psicobiológico da Personalidade e funções executivas. A dimensão de “dependência da recompensa” é a dimensão da personalidade que está mais associada a indicadores positivos das funções executivas, independentemente do instrumento usado para avaliar as funções executivas. A persistência encontra-se também associada a indicadores positïvos das funções executivas mas apenas na “tomada de decisão” e negativamente a indicadores negativos apenas no Wisconsin. Ao nível da “determinação” está associada às funções executivas no Wisconsin e no Stroop, na “prova de semelhanças” e em algumas dimensões do Cambridge. A dimensão “cooperação” está associada a algumas dimensões do Wisconsin. A dimensão “procura de novidade” está associada negativamente apenas com a “latência” no teste do Cambridge. Este conjunto de resultados sugere que diferentes dimensões da personalidade estão associadas a diferentes das funções executivas em adolescentes. Estes resultados são consistentes com estudos que avaliaram estas relações usando outros instrumentos de avaliação da personalidade.
Descrição: Exame público realizado em 17 de Dezembro de 2013.
Dissertação de mestrado realizada no âmbito do Mestrado em Psicologia Clínica.
URI: http://hdl.handle.net/11067/2293
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULP-IPCE] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de mestrado.pdf
  Restricted Access
Dissertação de mestrado11,96 MBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.