Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/2242
Título: Le Corbusier, o módulo e a Unidade de Habitação de Marselha : influências em Lisboa
Autor: Neves, Maria Inês Teixeira, 1988-
Orientador: Soares, Maria João dos Reis Moreira, 1964-
Palavras-chave: Arquitectura de habitação - França - Marselha
Arquitectura de habitação - Portugal - Lisboa
Unité d'habitation à Marseille (França)
Le Corbusier, 1887-1965 - - Crítica e interpretação
Marselha (França) - Edifícios, estruturas, etc.
Data: 27-Abr-2016
Resumo: O objeto de estudo desta dissertação incide sobre o projeto de construção da Unidade de Habitação de Marselha, do arquiteto Le Corbusier, e o seu relacionamento com os projetos de dois edifícios construídos em Lisboa: o Bloco das Águas Livres e o Conjunto Habitacional da Avenida Infante Santo da autoria de um grupo de arquitetos modernistas Portugueses. Estas construções remontam às décadas de 1940 e 1950. Depois da II Guerra Mundial, a maior parte dos países Europeus enfrentava uma crise habitacional grave, o que obrigou privados e governos a procurarem soluções para resolver o problema da habitação das famílias, sobretudo as de menos recursos. Esta crise habitacional que, em muitas cidades europeias, já se verificava desde os finais do século XIX, em virtude da industrialização e consequente afluência das pessoas às cidades, foi agravada, em Marselha, pela destruição causada pelos bombardeamentos da II Guerra Mundial. É precisamente neste ambiente, de grande destruição e enorme carência habitacional, que o Arquiteto Modernista Le Corbusier é chamado a intervir, em França, mais concretamente em Marselha, pelo governo Francês, na resolução deste problema. Com o projeto da Unidade de Habitação de Marselha, Le Corbusier não só conseguiu dar uma resposta positiva a essa situação, criando uma forma de alojamento em grande escala, como tornou essa construção num paradigma a seguir devido aos seus métodos, conceitos e processos construtivos totalmente inovadores: módulo, Modulor, brise-soleil, os princípios da cidade-jardim vertical, os cinco pontos da Arquitetura Moderna - plantas e planos livres, o terraço-jardim ou cobertura ajardinada, janelas corrida e pilotis. A sua influência chegou, também, a Portugal, tornando-se evidente em alguns edifícios da cidade de Lisboa, que iremos analisar como casos de estudo nesta dissertação, cujos arquitetos contribuíram igualmente para a transformação da arquitetura moderna habitacional. São eles: o Bloco das Águas Livres, dos Arquitetos Nuno Teotónio Pereira e Bartolomeu Costa Cabral e o Conjunto Habitacional da Avenida Infante Santo, dos Arquitetos Alberto Pessoa, Hernâni Gandra e João Abel Manta, como já referimos.
Descrição: Dissertação de mestrado integrado em Arquitectura, Universidade Lusíada de Lisboa, 2015
Exame público realizado em 14 de Outubro de 2015
URI: http://hdl.handle.net/11067/2242
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULL-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
mia_maria_ines_neves_dissertacao.pdfDissertação5,89 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.