Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/2160
Título: A logística inversa : perspectiva empresarial relativamente ao conceito, devoluções e ambiente
Autor: Gonçalves, Mélodine Raquel Fernandes
Orientador: Silva, Ângela Maria Esteves da
Palavras-chave: Logística
Gestão da produção
Data: 14-Abr-2016
Resumo: A Logística Inversa (LI) é um tema recente que tem conquistado um enorme interesse no mundo da investigação e um relevante espaço na operação logística das empresas. Isto é devido, não só ao seu potencial económico, mas também pela mudança da cultura de consumo, pela forte competitividade e pela crescente preocupação com a preservação ambiental. O seu potencial de recuperação de valor dos produtos usados tem sido reconhecido como uma fonte de vantagem competitiva. Contudo, por se tratar de processos que agregam custos, a Logística Inversa tende a ser cada vez mais investigada e aperfeiçoada pelas organizações. Todavia, a carência de estudos e de divulgação deste tema junto das empresas dificulta a visualização das vantagens decorrentes da utilização da Logística Inversa. Em Portugal, a Logística Inversa ainda é um tema pouco abordado na sociedade empresarial e é neste âmbito que surge o presente trabalho com objectivo de analisar e caracterizar a Logística Inversa na perspectiva das empresas portuguesas, tendo por base três pilares: Conceito, as Devoluções e o Meio Ambiente. Esta investigação foca-se em compreender até que ponto as empresas conhecem o tema, quais as estratégias de Logística Inversa que são aplicadas no produto devolvido e quais as estratégias de Logística Inversa que são aplicadas em prol do Meio Ambiente. A metodologia utilizada neste estudo é de base qualitativa. Neste sentido, foram aplicadas entrevistas semiestruturadas a dez empresas portuguesas de diferentes dimensões (PMEs e grandes empresas) de diferentes setores industriais (Alumínio, Automóvel, Bebidas, Alimentar, Cutelaria e Retalho) da região norte (Portugal). A análise qualitativa das respostas (com o apoio do software WebQDA) permitiu concluir que o tema é conhecido por todas as grandes empresas, enquanto nas PMEs, apenas uma ouviu falar sobre Logística Inversa. Quanto às estratégias de Logística Inversa aplicadas aos produtos devolvidos, conclui-se que a reutilização e a venda de produtos para sucatas ou industriais de reciclagem são as estratégias mais utilizadas pelas empresas, existindo algumas particularidades face ao tipo de indústria. Além disso, conclui-se que todas as empresas reciclam os seus resíduos/produtos (papel, cartão, plástico, tintas, alumínio, entre outros) e essa eliminação passa pela venda dos resíduos/produtos para a reciclagem, sucatas ou encaminhados para aterros/incinerações. Assim, nas PMEs a estratégia mais utilizada para além da reciclagem dos resíduos é a reutilização dos mesmos para o acondicionamento das cargas, enquanto nas grandes empresas o foco está direcionado para a reciclagem, o planeamento das rotas, uso de materiais reciclados e nas embalagens reutilizáveis. Compreende-se que, ainda é necessário muito trabalho no contexto da Logística Inversa nas empresas no que concerne à sensibilização da necessidade de conhecer toda a cadeia logística (direta e inversa) e que apesar das PMEs não conhecerem o tema, estas praticam-no, mas de uma forma ainda muito incipente.
The Reverse Logistics is a very recent research area and it has been object of great interest by both the research world and companies. This is due not only it's the economic potential, but also to the change in the consumer's culture, in the competitiveness and in the increasing concern about environmental preservation. Reverse Logistics potential in recovering the value of used products has been recognized as a source of competitive advantage. However, the process adds costs and Reverse Logistics tends to be more and more investigated and improved by companies. The problems are both the lack of studies in the Reverse Logistics area and also the lack of discussion of this topic in the companies. These present circunstances are an obstacle to the understanding and implementation of the Reverse Logistics advantages. In Portugal, Reverse Logistics is an unfamiliar word in the business world. Therefore, this research has the objective to analyze and characterize the Portuguese companies perspective based on three aspects: The Concept, The Returns and The Environment. This investigation focuses on the companies knowledge concerning Reverse Logistics, on The Reverse Logistics strategies applied to product returns and on the Reverse Logistics strategies applied on behalf of the environment. The methodology used in this study is qualitative. In this sense, a series of semi structured interviews have been conducted in ten Portuguese companies of different dimensions (small and medium size enterprises and big companies) and of varied industrial sectors (Aluminum, Automotive, Drinks, Food, Cutlery and Retail), in the North of Portugal. The analysis of the interviews (with WebQDA software) gave the opportunity to understand that all the big companies are aware of Reverse Logistics, except for one of the small and medium size enterprises (SMEs). As for the Reverse Logistics strategies applied to the product returns, this research has showed that the most common strategies are the reuse of the products or their sale to the scrap or recycling industries, although there are some particularities depending on the type of industry. Furthermore, this present work has concluded that all the companies recycle their wastes / products (paper, cardboard, plastic, aluminum, etc) and that theis elimination involves either the products or waste sale to recycling or scrap companies or these are sent to a landfill or incineration plant. So, the strategies mostly used by SMEs (besides waste recycling) are their reuse in the packaging of loads. However, the focus of big companies is directed towards recycling, planning routes and the use of recycled materials and reusable packaging. It is understood that, a lot of work in Reverse Logistics is still needed in the context, concerning the companies awareness to know all their logistics chain (forward and reverse) and in spite of the SMEs lack of knowledge of the area (Reverse Logistics), they pratice some returns and environmental strategies, but still in a very incipient way
Descrição: Mestrado em Engenharia e Gestão Industrial
Exame público realizado em 29 de Janeiro de 2016
URI: http://hdl.handle.net/11067/2160
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULF-FET] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
megi_melodine_goncalves_dissertacao.pdfDissertação1,96 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.