Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/1980
Título: Espiritualidade e adaptação psicológica : uma revisão sistemática da literatura
Autor: Jönsson, Catherina Maria Madureira
Orientador: Moreira, Paulo Alexandre Soares
Palavras-chave: Psicologia
Psicologia clínica
Espiritualidade
Adaptação psicológica
Data: 29-Fev-2016
Resumo: “Espiritualidade e adaptação psicológica: uma revisão sistemática da literatura” é uma revisão sistemática que tem como objetivo principal examinar a literatura científica acerca de como a espiritualidade ajuda os indivíduos que sofrem de doenças crónicas e terminais a adaptarem-se psicologicamente ao seu estado atual, descrevendo assim as evidências disponíveis acerca da relação entre a espiritualidade e a saúde, particularmente ao nível da adaptação psicológica. Com isto, quisemos delinear um mecanismo da relação entre a espiritualidade e a saúde que fosse baseado na investigação e que fosse cientificamente defensível. Também quisemos conceptualizar o constructor da espiritualidade no ambiente clínico para que uma descrição mais clara nos pudesse, no futuro, ajudar a preparar o desenvolvimento de uma intervenção espiritualmente orientada. Foram incluídos neste estudo 110 estudos publicados em revistas científicas durante o período 1998 e 2013 que foram analisados de acordo com as recomendações para o processo de revisão sistemática da literatura. Os resultados desta revisão sistemática foram que, no ambiente clinico, o constructo da espiritualidade é usada alternadamente com o constructo da religião e que isto se deve ao facto dos investigadores estarem a usar as dimensões que os fazem semelhantes para operacionaliza-los. A espiritualidade e a religião são então usadas como estratégias de coping que funcionam através do nosso sistema de “construção do significado”, ajudando assim o individuo a encontrar o significado da sua experiência com a doença de forma a leva-lo à adaptação psicológica e a beneficiar de resultados positivos na sua saúde. Existe no entanto a possibilidade do individuo usar esta estratégia de coping de uma forma negativa, onde em vez de encontrar o significado da sua situação, entrar em dúvidas acerca da sua fé e das suas crenças, o que causa uma luta espiritual e a incapacidade de se adaptar psicologicamente à sua doença, sofrendo assim de resultados negativos na sua saúde. Por isso, enquanto estratégia de coping, a espiritualidade tem custos e benefícios. Em ambos os casos, o processo é automático e emocionalmente guiado, e a forma como o individuo usa estes recursos dependerá prioritariamente das suas predisposições genéticas da personalidade. Existe também a possibilidade de tornar este processo voluntário, onde o individuo toma ações deliberadas para poder usufruir dos benefícios da adaptação psicológica. Realçando assim a importância de desenvolver intervenções orientadas para a gestão dos fatores de stress ao nível espiritual para aqueles indivíduos que queiram envolver-se em estratégias de coping espirituais positivas que os ajude a lidar com as angústias psicológicas associadas às suas doenças. Estes resultados sugerem a necessidade de incorporar a espiritualidade como componente a considerar pelos cuidados de saúde.
Descrição: Exame público realizado em 8 Maio 2014.
Dissertação de mestrado realizada no âmbito do Mestrado em Psicologia Clínica.
URI: http://hdl.handle.net/11067/1980
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULP-IPCE] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de mestrado.pdf
  Restricted Access
Dissertação de mestrado2,05 MBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.