Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/1915
Título: Disseminação da estrutura verde na definição de um urbanismo slow
Autor: Martins, Joana Filipa da Silva
Orientador: Alves, Francisco Peixoto
Melo, Ricardo Pereira Vieira de
Palavras-chave: Arquitectura
Sustentabilidade
Arquitectura contemporânea
Movimento slow
Data: 2014
Resumo: O tema desenvolvido nesta dissertação parte de uma reflexão sobre a cidade contemporânea, nomeadamente sobre os seus aspectos espaciais e vivenciais. Partindo de uma análise detalhada sobre as questões que levaram à degradação da vivência contemporânea, verificamos que é necessário tomar consciência das cidades em que vivemos, assim como da forma que as vivemos. Abordamos então, quais os problemas que levaram a essa degradação da cidade, compreendendo todo o processo que desencadeou uma vida fast, uma vida onde a degradação da qualidade de vida urbana é constante. Como resolução da problemática, pretendemos integrar uma nova filosofia de vida, que resulta na busca do equilíbrio para uma vida menos apressada, que visa estabelecer uma relação próxima com a essência da vida, assim como os seus ritmos naturais, o slow living. Paralelamente ao slow living, comprendemos que a cidade para poder proporcionar uma vivência slow ao cidadão, terá de igual forma sofrer alterações físicas nos sistemas que a compõem. Pensamos que as transformações devem ocorrer no sistema ecológico, mais concretamente, na estrutura verde, pois são os espaços verdes que melhor podem traduzir e simbolizar a essência do slow living. Os elementos verdes, naturais, não podem ser questionados quanto à sua importância, quer no seu valor que exerce sob cidade, quer na sua importância para o cidadão; são fundamentais para o equilibrio e qualifiação ambiental e fisica do meio urbano.
Abstract: The theme developed in this thesis is part of a reflection on the contemporary city, in particular it’s spatial and experiential aspects. From a detailed analysis of the issues that led to the degradation of contemporary living, we find that it is necessary to be aware of the cities in which we live, as well as the way that we live. Then, we discussed, which are the problems that led to this deterioration of the city, including all the process that triggered a fast life, a life where the degradation of the quality of urban life is constant. As resolution of this issue, we intend to integrate a new philosophy of life, which results in the search for a balance less hurried life, which aims to establish a close relationship with the essence of life, as well as its natural rhythms, the slow living. Parallel to slow living, we understand that the city to be able to provide a slow living experience, will equally suffer physical changes in the systems that comprise it. We believe that changes must occur in the ecological system, more specifically, in the urban green structure, as are the green spaces can better reflect and symbolize the essence of living slow. Green, natural elements, can not be questioned as to their importance both in exercising its value in the city, both in its importance to the citizen; are the key to balance the environment and physical aspect of the city.
Descrição: Exame público realizado em 18 Maio 2015.
Dissertação de mestrado realizada no âmbito do Mestrado em Arquitectura.
URI: http://hdl.handle.net/11067/1915
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULP-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de mestrado.pdf
  Restricted Access
Dissertação de mestrado56,61 MBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.