Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/1879
Título: Arquitectura e indústria : preconcebido por arquitectos, pré-fabricado por especialistas
Autor: Pimenta, Eduardo Alberto Machado
Orientador: Marques, Bruno Armando Gomes
Palavras-chave: Arquitectura
Sustentabilidade
Sistemas de construção
Pré-fabricado
Indústria de construção
Portugal
Data: 3-Fev-2016
Resumo: Com a Revolução Industrial surgiram as máquinas, novos materiais e técnicas para a produção em massa tais como o Taylorismo e o Fordismo. O uso da linha de montagem e rotatividade de tarefas proposto por Henry Ford (Fordismo) foi um passo significativo para a pré-fabricação na construção através da racionalização do trabalho e da estandardização. O primeiro exemplo de pré-fabricação na construção foi no ano de 1833, com as Portable Colonial Cottages, que surgiram em resposta à necessidade de habitação para os emigrantes. A pré-fabricação foi promovida e muito desenvolvida durante a II Guerra Mundial, tendo surgido várias empresas similares para satisfazer as necessidades de habitação que se faziam sentir. No que toca a escolas de arquitetura, são de destacar as que se dedicaram a industrializar a construção, tais como: a Escola de Chicago, renascida das cinzas de um grande incêndio que destruiu a cidade de Chicago em 1871; a Deutscher Werkbund (1907) que pretendia estabelecer padrões de qualidade na indústria, no design dos objetos e modernizar a construção; a Bauhaus (1919) que pretendia fundir a arte com a técnica e defendia o Funcionalismo. Arquitetos que brilharam neste campo foram: Walter Gropius que procurou a industrialização da arquitetura e a igualdade social; Mies van der Rohe que explorou as ideias modernas da estandardização, a simplicidade e elegância; Le Corbusier via na construção industrializada uma forma de conciliar qualidade e crescimento sustentável; Frank Lloyd Wright utilizou nos seus edifícios elementos industrialmente pré-fabricados, como o betão. Os engenheiros Fuller e Prouvé desenvolveram a construção em fábrica, produção em serie. As questões ambientais e energéticas constituem um desafio ao qual a pré-fabricação poderá ter um papel importante: redução no consumo de recursos (matérias primas, energia e água), redução e gestão de resíduos gerados, poluição, ruído, etc. Esta dissertação tem como objetivo compreender as vantagens que a pré-fabricação pode trazer para o setor da construção e para o meio ambiente. Trata-se de uma abordagem que envolve as características funcionais da pré-fabricação e a relaciona com os pressupostos económicos, sociais e ambientais, inerentes ao desenvolvimento sustentável.
Abstract: With Industrial Revolution came up the machines, new materials and mass production techniques such as Taylorism and Fordism. The use of the assembly line and job rotation proposed by Henry Ford (Fordism) was a significant step for the prefabrication in building through rationalization of work and standardization. The first example of prefabrication in housing construction was in the year 1833, with the Portable Colonial Cottages, which emerged in response to the need for housing for emigrants. Prefabrication was promoted and widely developed during World War II, several similar companies had emerged to meet the housing needs. With regard to architecture schools, should be highlighted those devoted to industrialize the construction, such as: the Chicago School, reborn from the ashes of a large fire that destroyed the city of Chicago in 1871; the Deutscher Werkbund (1907) meant to establish quality standards in the industry, in the design of objects and modernize the contruction; the Bauhaus (1919) that wanted to merge art with technique and defended the functionalism. Architects of rename in this field were: Walter Gropius searched for arquitecture industrialization and social equality; Mies van der Rohe explored the modern ideas of standardization, simplicity and elegance; Le Corbusier saw in the industrialized construction a way to reconcile quality and sustainable growth; Frank Lloyd Wright used in his buildings industrially prefabricated elements, such as concrete. The engineers Fuller and Prouvé developed construction in factory, mass production. Environmental and energy issues are a challenge to which the prefabrication can play an important role: resources consumption reduction (raw materials, energy and water), reduction and management of waste production, pollution, noise, etc. This research aims to understand the advantages that prefabrication can bring to the construction sector and the environment. This is an approach that involves the functional characteristics of prefabrication and it relates to economic, social and environmental assumptions, inherent to sustainable development.
Descrição: Exame público realizado em 11 Novembro 2015.
Dissertação de mestrado realizada no âmbito do Mestrado em Arquitectura.
URI: http://hdl.handle.net/11067/1879
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULP-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de mestrado.pdf
  Restricted Access
8,11 MBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.