Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/1843
Título: Agricultura urbana como oportunidade de regeneração da cidade consolidada
Autor: Sousa, Salomé Marques Caetano de
Orientador: Marques, Bruno Armando Gomes
Palavras-chave: Arquitectura
Sustentabilidade
Hortas urbanas
Desenho urbano
Santa Maria da Feira
Data: 26-Jan-2016
Resumo: Com base na sustentabilidade, e de acordo com os padrões sociais, económicos e culturais vigentes o Homem adapta o espaço tendo em conta as suas necessidades e os instrumentos que possui. Com a crise e o desemprego a incidirem especificamente na segunda década do milénio, cidades e locais onde a taxa de empregabilidade era alta, tornou-se baixa num curto período de tempo. A população por um lado, viu os seus orçamentos serem reduzidos, de forma a não conseguir financiar e/ou investir em projetos dispendiosos. Por outro, a classe baixa e em parte a classe média, foram as que mais sentiram as medidas de austeridade e consequente quebra de rendimento o que por sua vez criou uma necessidade de produzir produtos que lhes pudessem aliviar os orçamentos familiares, por outro surge, cada vez mais, a preocupação com a qualidade dos alimentos disponibilizados nos estabelecimentos comerciais, a poluição nas cidades e o planeamento urbano associado à construção massiva e desadequada às reais necessidades da população. A atribuição de porções de terra destinadas à agricultura inserida em meio urbano surge como uma oportunidade de regeneração de vazios sem função atribuída, assim como uma estratégia de redesenho da cidade. É neste contexto que as Hortas Urbanas surgem, como uma união simbiótica entre as cidades e os seus cidadãos, garantindo os factores económicos, promovendo a ecologia, sem descurar o embelezamento urbano. Prática cada vez mais recorrente nos restantes países da Europa, é considerado um exemplo duma ferramenta complementar ao desenho urbano, baseado em referências nacionais e internacionais, que através de programas de divulgação se tornam projectos inteiramente sustentáveis. A população urbana, no geral, terá a oportunidade de “colher os seus frutos”, aliviando as dificuldades financeiras que estes atravessam na maior crise desde 1930, promovendo assim, uma dieta mais saudável equilibrada.
Abstract: Based on sustainability, and according to social, economic and cultural patterns, Man adapts his space taking into account his needs and the available tools. With the crisis and unemployment, especially in the second decade of the millennium, cities and other places where the employment rate was high, in a short period of time became low. The population, on one hand, saw their budgets being reduced therefore unable to finance and / or invest in expensive projects. And on the other hand, lower class and in part middle class, were the ones to feel the austerity measures and consequently the decrease of their income. This created the need to produce products that could lighten their household budget, and the increasing concern for the quality of food, available in shops, pollution in cities and urban planning, associated to massive construction and inappropriate to the real needs of the population. The allocation of land for agriculture inserted in urban areas emerges as an opportunity of regenerating empty spaces that have no assigned function, as well as a redesign strategy of the city. In this context, the Urban Gardens emerge as a symbiotic union between cities and their citizens, ensuring economic factors, promoting ecology, without neglecting the urban beautification. It’s an increasing recurrent practice in other European countries, it is considered as an example of a complementary tool to urban design, based on national and international references, which through outreach programmes become fully sustainable projects. The urban population in general, have the opportunity to "reap the rewards", relieving their financial difficulties, through the worst crisis since 1930, thus promoting a healthier balanced diet.
Descrição: Exame público realizado em 4 Maio 2015.
Dissertação de mestrado realizada no âmbito do Mestrado em Arquitectura.
URI: http://hdl.handle.net/11067/1843
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULP-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de mestrado.pdf
  Restricted Access
Dissertação de mestrado118,21 MBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.