Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/1769
Título: Saber envelhecer é uma arte
Autor: Calisto, Liliana Lopes
Orientador: Ramos, Mariana Costa Brandão de Moura
Parracho, Dina
Palavras-chave: Psicologia Clínica
Intervenção psicológica - Idosos
Envelhecimento bem sucedido
Contribuição de psicólogo - Relatório de estágio
Data: 16-Dez-2015
Resumo: O presente relatório de estágio curricular do Mestrado em Psicologia Clínica pretende dar a conhecer o leque de actividades desenvolvidas assim como as reflexões obtidas durante o estágio do mestrado de Psicologia Clínica, realizado na Estrutura Residencial para Idosos com população idosa com mais de 65 anos institucionalizada cm lar (ERI 2). Estas pessoas idosas padecem de variadas patologias próprias do processo cio envelhecimento, nomeadamente Demências de Alzheimer, Parkinson e Acidentes cardiovasculares, (AVC’s). Em termos mais específicos esta população mostra algumas necessidades e défices/declínio cognitivos (memória, percepção, etc), isolamento (falta de interacção social), depressão, ou até lutos, resultantes das perdas sofridas ao longo da sua vida. Durante o acompanhamento desta população envelhecida, pretendo elaborar uni plano estratégico de actividades para minimizar/manter estes mesmos défices cognitivos. O envelhecimento é um processo universal, inerente a todos os seres vivos, e que tem o seu início a partir cio momento em que se dá a concepção, afectando as dimensões biológica, social e psicológica dos indivíduos. Ao longo do processo de envelhecimento, as capacidades de adaptação do ser humano vão diminuindo, tornando-o cada vez mais sensível ao meio ambiente que, consoante as restrições implícitas ao funcionamento do idoso, pode ser um elemento facilitador ou um obstáculo para a sua vida. Com o declínio progressivo das suas capacidades, principalmente a nível físico, e também devido ao impacto do envelhecimento, o idoso vai alterando os seus hábitos e rotinas diárias, substituindo-as por ocupações e actividades que exijam um menor grau de actividade. Esta diminuição da actividade, ou mesmo inactividade, pode acarretar sérias consequências, tais como redução da capacidade de concentração, coordenação e reacção, que por sua vez levam ao surgimento de processos de auto-desvalorização, diminuição da auto-estima, apatia, desmotivação, solidão, isolamento social e depressão cit. in Cadernos Socialgest, n°4 (Manual de Animação de idosos) - 2007). O estágio realizado resultou como um grande desafio positivo, embora tendo pelo meio algumas dúvidas e receios, foi um trabalho com motivação, curiosidade e entusiasmo. Neste relatório, espero mostrar de forma clara a maneira enriquecida a nível pessoal e profissional com que saí (leste estágio em termos pessoais pois aprendi a importância do psicólogo no dia-a-dia da vida destas pessoas idosas em termos de ajuda e acompanhamento; a nível profissional pois este estágio possibilitou o contacto com esta faixa etária e as suas necessidades, interesses e consciencializou-me ainda acerca das patologias existentes no envelhecimento. Considero que o meu contacto com esta população etária consciencializou-me para a existência de diferentes realidades, factos, ocorrências únicas e que encaro com uma grande importância pata a aprendizagem e crescimento pessoal enquanto pessoa e profissional e por isso considero o balanço do meu estágio é positivo, e permitiu-me aferir as reais dificuldades, limitações. patologias. necessidades, interesses, receios da população idosa e do funcionamento e da tomada de consciência da prática institucional. Em relação à instituição onde estagiei, é importante salientar que são Lares de Idosos os estabelecimentos/Instituições onde são desenvolvidas diversas actividades de apoio social e psicológico a pessoas idosas, estas e as respectivas famílias que encontrarão num lar um ambiente familiar que tende a proporcionar o aumento da qualidade de vida e medidas que visem a promoção da autonomia e independência dos nossos idosos. Em termos estruturais, o relatório é constituído por quatro capítulos. No primeiro capítulo, é apresentada a instituição onde decorreu o estágio, procurando integrar as actividades do psicólogo nessa instituição. Em seguida, o Capítulo 2 apresenta uma reflexão sobre a psicologia clínica e da saúde, de modo a integrar as actividades realizadas com os objectivos do estágio. No Capítulo 3 são descritos diversos temas relacionados com o Envelhecimento e seus processos, causas, patologias, morte e luto e o papel do psicólogo neste processo. Finalmente, no Capítulo 4 são descritas as actividades realizadas no estágio. Terminarei o relatório com uma reflexão sobre o estágio e as competências adquiridas ao longo de todo este processo. A qualidade de vida das pessoas idosas que habitam em estruturas residenciais depende da articulação de um conjunto complexo de factores organizacionais e relacionais que tenha como objectivo nuclear o respeito e a promoção da dignidade de cada idoso. considerado na sua individual idade como sujeito de direitos vivendo uma fase da vida muito relevante no percurso da sua realização como pessoa (cit. in Manual das boas práticas). Com a entrada do idoso no contexto lar, este encontra-se agora longe dos seus familiares/cuidadores e por isso precisa agora de alguns cuidados, ajuda e empenho por parte da equipa do lar, isto em termos físicos, psíquicos, intelectuais, espirituais, emocionais, culturais e sociais da vida de cada idoso. Com esta população o psicólogo entra na ajuda em termos de apoio, acompanhamento e reabilitação e deparamo-nos com algumas situações de isolamento, luto, falta de auto estima, depressão, patologias nomeadamente Alzheimer e outras demências mais graves. O meu estágio no âmbito da psicologia mostra aqui a importância de um profissional na área da saúde. O psicólogo, no contexto lar tem como objectivos primordiais o acompanhamento e a avaliação psicológica do idoso. O acompanhamento em termos de défices cognitivos que são assegurados por um diferente leque de actividades que visam em termos sociais de combater o isolamento e o combate a depressão em termos cognitivos efectuar estimulação cognitiva através de jogos. reabilitação cognitiva e física através de ginástica, danças, o aumento da auto-estima através de cuidados de beleza, isto então através de um leque de actividades com animadora sociocultural. Em termos de avaliação psicológica através de diferentes instrumentos tais como mini mental test, inventário da depressão de Beck, entre outros. Este acompanhamento e avaliação psicológica contribuem de forma a prevenir e promover a saúde destes idosos.
Descrição: Exame público realizado em 3 de Maio de 2012
Relatório de estágio realizado no âmbito do Mestrado em Psicologia Clínica
URI: http://hdl.handle.net/11067/1769
Tipo de Documento: Relatório
Aparece nas colecções:[ULP-IPCE] Relatórios

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Relatório de estágio.pdf
  Restricted Access
Relatório de Estágio779,14 kBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.