Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/1731
Título: A extrema vulnerabilidade na transição dos cuidados hospitalares para o domicílio : uma análise sobre determinantes sociais de saúde
Autor: Costa, Jorge Lopes da
Gonçalves, Maria Dulce
Palavras-chave: Doentes - Cuidados domiciliários
Data: 4-Nov-2015
Resumo: A manutenção da qualidade de vida e o bem-estar dos doentes, implicam um plano de cuidados e de suporte social tendente à recuperação física, cognitiva e/ou funcional. Contudo, a transição do nível de cuidados a partir do hospital deve considerar a multidimensionalidade do doente, num paradigma que promova a saúde e previna factores de risco importantes. Este estudo teve como desígnio identificar a vulnerabilidade dos doentes após internamento, no Centro Hospitalar Lisboa Ocidental (CHLO), no quadriénio 2009-2012, salientando os que se encontravam em situação de vulnerabilidade extrema. Material e métodos: Inicialmente foram analisados os 4965 episódios sociais avaliados pelo Serviço Social, nas três unidades hospitalares que compõem o CHLO. Numa segunda fase, estudaram-se apenas os 1509 doentes que se encontravam em vulnerabilidade extrema. Resultados: Os resultados globais mostraram quatro clusters de vulnerabilidade com rendimentos económicos insuficientes e baixas qualificações literárias. Distinguiram-se dois grupos: Um constituído por uma população jovem, solteira e que vive no desemprego e precariamente, e outro idoso, casado ou viúvo que vive da pensão/reforma. A extrema vulnerabilidade afecta os mais idosos, designadamente, os que têm rendimentos precários, despesas excessivas e dificuldades na gestão de recursos. Grande parte destes doentes desconhece os seus direitos e carece da disponibilidade ou da capacidade de apoio por parte de familiares ou de instituições de proximidade. Conclusões: Os dados mostraram que a extrema vulnerabilidade está relacionada com uma população em risco, cujas condições individuais, socioeconómicas, da rede social e de contexto são frágeis e podem colocar em causa o bem-estar dos doentes.
Descrição: Intervenção social. - ISSN 0874-1611. - N. 42-45 (2.º semestre 2013 - 1.º semestre 2015). - p. 175-189
URI: http://hdl.handle.net/11067/1731
ISSN: 0874-1611
Tipo de Documento: Artigo
Aparece nas colecções:[ULL-ISSSL] IS, n. 42-45 (2015)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
IS_42-45_10.pdf409,11 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.