Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/1668
Título: Bem-estar subjectivo em alunos com necessidades educativas especiais
Autor: Santos, Maria Alberta Sousa Monteiro
Orientador: Moreira, Paulo Alexandre Soares
Palavras-chave: Educação Especial
Necessidades Educativas Especiais
Teste Psicológico: Escala de tonalidade emocional (ETE)
Teste Psicológico: Escala breve de satisfação com a vida (EBVS)
Teste Psicológico: Escala de satisfação com o suporte social (ESSS)
Teste Psicológico: Escala breve de saúde mental (KIDSCREEN 10)
Data: 21-Out-2015
Resumo: Ser portador de uma condição que precisa de Necessidades Educativas Especiais, é um fator de risco para múltiplos indicadores de adaptação psicossocial, incluindo para o Bem- estar Subjetivo. A escola tem uma responsabilidade acrescida, principalmente com alunos com NEE, na promoção de recursos internos e externos que favoreçam uma adaptação mais positiva no meio, por parte destes indivíduos. Apesar disso, a compreensão do Bem- Estar Subjetivo em alunos com diferentes NEE, constitui-se ainda como um desafio. O objetivo deste estudo foi avaliar o Bem-Estar Subjetivo, numa perspetiva compósito, em alunos com Necessidades Educativas Especiais (NEE). Participaram no mesmo 574 alunos: 308 sem NEE e 266 com NEE (109 com défice cognitivo, 13 com hiperatividade, 33 com défice visual, 63 com défice auditivo e 16 com Neurornusculoesqueléticas). Os alunos com NEE apresentaram níveis mais baixos de Bem- Estar Subjetivo, incluindo menores índices de Bem- Estar Subjetivo total, de satisfação com a vida, qualidade de vida, tonalidade emocional positiva e total, mas índices mais elevados na tonalidade emocional negativa, perceção de suporte social positivo e perceção de suporte social total. No que respeita à diferença entre condições, os alunos com défice cognitivo apresentam os índices mais baixos de BES total e de tonalidade emocional positiva; os alunos com hiperatividade registam os níveis mais baixos ao nível da qualidade de vida; os alunos com défice visual são os que apresentam níveis mais elevados de satisfação com a vida, qualidade de vida, mas estão menos satisfeitos com o suporte social e experienciam uma tonalidade emocional mais negativa. Os alunos com défice auditivo são os que apresentam simultaneamente níveis mais elevados de emocionalidade positiva e negativa. Os alunos com a condição neuromusculoesquelética têm níveis mais elevados de bem- estar total, mas são os que estão menos satisfeitos com o suporte social. Estes resultados têm implicações importantes para o desenvolvimento de políticas educativas e de intervenções escolares de promoção de bem-estar subjectivo de crianças e adolescentes com necessidades educativas especiais.
Descrição: Dissertação de mestrado realizada no âmbito do Mestrado em Educação Especial.
Exame público realizado em 27 de Junho de 2012.
URI: http://hdl.handle.net/11067/1668
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULP-IPCE] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de Mestrado.pdf
  Restricted Access
Dissertação3,58 MBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.