Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/1522
Título: O invólucro na arquitectura : contextualizar, interpretar, formalizar
Autor: André, António Carlos Lopes, 1983-
Orientador: Hipólito, Fernando Manuel Domingues, 1964-
Santos, José Maria de Brito Tavares Assis e, 1962-
Palavras-chave: Espaço (Arquitectura)
Arquitectura - Composição, proporção, etc.
Data: 5-Mai-2015
Resumo: A presente dissertação reflecte sobre o tema da caixa arquitectónica, pontualmente, desde a Antiguidade Clássica ao século XX, procurando, entre a história e a teoria da arquitectura, distintas concepções espaciais. A arquitectura enquanto arte de edificar vê no espaço a sua essência. Mas o espaço é por natureza infinito e intangível. Por isso recorre a mecanismos de configuração e consubstanciação espacial para torná-lo mensurável e apreensível, expressando o principal significado em arquitectura. A percepção das superfícies e barreiras visuais, ordenadas e compostas numa estrutura de suporte sustêm a incomensurabilidade do espaço. A estrutura constrói a forma do volume, definindo os limites do espaço, revelando potenciais significados em arquitectura. O Invólucro na Arquitectura surge como o embrulho corpóreo da estrutura arquitectónica.
Descrição: Dissertação de mestrado integrado em Arquitectura, Universidade Lusíada de Lisboa, 2014
Exame público realizado em 29 de Abril de 2015
URI: http://hdl.handle.net/11067/1522
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULL-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
mia_antonio_andre_dissertacao.pdfDissertação41,08 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.