Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/1477
Título: Costa da Caparica : de Cassiano Branco à realidade
Autor: Rufino, António Manuel Abreu Carvalho Pereira, 1974-
Orientador: Pereira, Luís Manuel Pires, 1958-
Palavras-chave: Planeamento urbano - Portugal - Costa da Caparica
Branco, Cassiano Viriato, 1897-1970 - Crítica e interpretação
Costa da Caparica (Portugal) - Edifícios, estruturas, etc
Costa da Caparica (Portugal) - História
Data: 17-Mar-2015
Resumo: A evolução das sociedades contemporâneas tem vindo a mudar a forma como abordamos e conceptualizamos as questões do fenómeno urbano. Os novos desafios territoriais, socias e económicos, os novos conceitos de cidade na sua estrutura, problemas ambientais e conceitos de vivência têm-se traduzido, ao longo dos anos em respostas projectuais de grande escala numa perspectiva de organizar em alguns casos, territórios em franca expansão ou de reorganizar, em outros casos territórios esquecidos no tempo. Numa lógica de expansão territorial da Área Metropolitana de Lisboa a sul do rio Tejo, essencialmente pela grande extensão das praias da Costa da Caparica e pelo potencial urbanístico deste território, o Arq.º Cassiano Branco (1897-1970) propôs em 1930 um plano urbano para aquela região na perspectiva de nela criar um grande centro de apoio turístico à cidade de Lisboa. No entanto esse projecto, de características invulgares para a época, não foi executado tendo a Costa da Caparica sido esquecida ao longo das décadas no que diz respeito a um planeamento estruturado do território, crescendo de forma desorganizada, sujeita à especulação imobiliária do pós 25 de Abril descaracterizando-a em muitos aspectos, desrespeitando ou ignorando as tradições e costumes, da sua povoação primária em outros. À distância temporal que nos separa actualmente da proposta de Cassiano Branco, os erros entretanto cometidos, as próprias alterações naturais do território que foram ignoradas, leva-nos a pensar se esta proposta teria validade nos dias de hoje, se seria exequível, se responderia às questões urbanas e territoriais que hoje se colocam, se no seu todo ou em algumas partes, estaria mais actualizado com as exigências da natural expansão urbana do território bem como das alterações morfológicas do próprio território.
Descrição: Dissertação de mestrado integrado em Arquitectura, Universidade Lusíada de Lisboa, 2014
Exame público realizado em 11 de Março de 2015
URI: http://hdl.handle.net/11067/1477
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULL-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
mia_antonio_rufino_dissertacao.pdfDissertação6,67 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.