Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/1384
Título: Álvaro, Augusto Machado, José António Jorge Pinto e o movimento arte nova em Portugal
Autor: Fevereiro, António Francisco Arruda de Melo Cota, 1978-
Orientador: Pinheiro, Nuno Rui da Fonseca Santos, 1937-
Antunes, Alexandra Paula de Carvalho, 1971-
Palavras-chave: Arte Nova (Arquitectura) - Portugal
Arquitectura portuguesa - Século 20
Machado, Álvaro Augusto, 1874-1944 - Crítica e interpretação
Pinto, José António Jorge, 1875-1945 - Crítica e interpretação
Data: 21-Jan-2015
Resumo: O objectivo desta dissertação de mestrado é tentar definir uma arquitectura Arte Nova de cariz portuguesa, a qual encontrou na obra desenvolvida pelo arquitecto Álvaro Augusto Machado, entre 1904 e 1907, a relação entre o espaço e a volumetria. Não só o arquitecto aliou a forma com a função, através de um jogo complexo entre planos e grande qualidade estética, como utilizou estilizações nitidamente Arte Nova nos seus projectos. A problemática da "casa portuguesa", a par dos ecletismos e historicismos, atingiu uma singularidade e desenvolvimento muito característico na obra do arquitecto. Um aspecto importante que importa realçar é que nada é puramente decorativo, tudo tem uma determinada função, assim como a azulejaria perfeitamente integrada, de forma a realçar as formas arquitectónicas. A grande maioria da azulejaria empregue nos projectos do arquitecto é da autoria do pintor José António Jorge Pinto, cuja qualidade intrínseca e estética é de grande valor. A obra desenvolvida pelo pintor é vasta e diversificada, alguns exemplares sendo emblemáticos do período Arte Nova, sobretudo a inovação temática e técnica. Além de reunir a sua obra cronologicamente, a qual ainda não tinha sido devidamente analisada, reuniram-se dados biográficos inéditos da sua vida. A singularidade de determinadas obras, que poderemos encontrar em vários locais pelo país fora, claramente inspiradas no movimento e nos seus principais centros de difusão, revelou certas características nacionais muito peculiares. A Arte Nova em Portugal merece ser valorizada, pelas suas qualidades estéticas únicas, e sobretudo ser dada a conhecer não só no país como no mundo.
Descrição: Dissertação de mestrado integrado em Arquitectura, Universidade Lusíada de Lisboa, 2011
Exame público realizado em 16 de Novembro de 2011
URI: http://hdl.handle.net/11067/1384
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:[ULL-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
mia_antonio_fevereiro_dissertacao.pdfDissertação105,02 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.