Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/1365
Título: Impacto do fim do GES : a influência de investidores portugueses e estrangeiros
Autor: Padilha, Fernando José Janes, 1971-
Palavras-chave: Bancos - Falência - Portugal
Bancos - Supervisão do Estado - Portugal
Data: 19-Jan-2015
Resumo: BES foi o nome que durante 150 anos fez do Grupo Espírito Santo uma referência. Um dos maiores bancos português acabou por falir e com isso o país perdeu o último banco privado de controlo acionista nacional. Os efeitos da queda do Grupo Espírito Santo sentiram-se em todos os sectores da atividade económica. A regulação voltou a falhar e todo o sistema financeiro acabou por ser afetado. Os valores das perdas fogem ao controlo dos especialistas, as imparidades acumulam-se. A primeira administração escolhida para governar o novo banco acabou por não aguentar a pressão. Stock da Cunha reuniu o consenso para colocar o novo banco no mercado. O processo da venda ainda é uma incógnita, deveras complexo, mas existe a necessidade de vender o mais rápido possível por forma a evitar a perda de valor do ativo.
Descrição: Lusíada. Economia & empresa. - ISSN 1645-6750. - N. 18 (2014). - p. 31-48.
URI: http://hdl.handle.net/11067/1365
ISSN: 1645-6750
Tipo de Documento: Artigo
Aparece nas colecções:[ULL-FCEE] LEE, n. 18 (2014)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
LEE_n18_5.pdf374,08 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.