Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/5626
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorPereira, Luís Manuel Pires, 1958--
dc.contributor.authorBispo, Maria Paula Bontempi, 1995--
dc.date.accessioned2020-07-27T14:53:02Z-
dc.date.available2020-07-27T14:53:02Z-
dc.date.issued2020-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11067/5626-
dc.descriptionDissertação de mestrado integrado em Arquitectura, Universidade Lusíada de Lisboa, 2020pt_PT
dc.descriptionExame público realizado em 2 de Julho de 2020pt_PT
dc.description.abstractA presente dissertação pretende investigar um tema que é vividamente presente na vida de qualquer arquiteto, e subconscientemente constante no momento de elaboração de um projeto: a sensoralidade. É importante que se abram caminhos para discussões acerca do tema, tendo em vista que,a cada dia mais a arquitetura corre um risco de se tornar menos humana, onde os arquitetos acabam por se preocupar com questões mais práticas e estéticas e menos sensíveis. A maneira como a arquitetura psicologicamente nos é apresentada a partir da perspectiva física, aqui classificada como a dimensão humana, influência a nossa percepção de todo e qualquer espaço arquitetónico. Seguindo esse âmbito, procura-se um locus interdisciplinar entre arquitetura sensorial e a psicologia topológica, onde serão abordados casos de estudo em que se observa de que modo diferentes escalas em um projeto arquitetónico são pivots para influenciar como nos sentimos em respectivo lugar.pt_PT
dc.description.abstractThe present work aims to investigate a subject that is vivdly present in the life of any architect and subconsciously constant while elaborating a project: the sensoryity. It is important that paths to discussion are open about this theme, because everyday architecture is becoming less humanized, where architects end up worrying more about the praticity and aesthetics of the project instead of sensible questions. The way architecture is psychologycally presented to us from a physical perspective, here classified as human dimension, influences our perception of any architectural space. In this matter. we try to find an interdisciplinarity locus between the sensoryity in architecture and the topologic psychology, where study cases are gonna be approached in the way scales in architecture can be pivots in influencing the way we feel in a determined place.pt_PT
dc.language.isoporpt_PT
dc.rightsopenAccesspt_PT
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by/4.0/pt_PT
dc.subjectArquitectura - Composição, proporção, etc.pt_PT
dc.subjectSentidos e sensações na arquitecturapt_PT
dc.subjectEspaço (Arquitectura)pt_PT
dc.subjectArquitectura de museuspt_PT
dc.subjectMuseu Brasileiro de Escultura e Ecologia (São Paulo, Brasil) - Projectos e plantaspt_PT
dc.subjectMuseu Nacional dos Coches (Lisboa, Portugal) - Projectos e plantaspt_PT
dc.titleA percepção da arquitetura e a dimensão humana : os sentidos e a escalapt_PT
dc.typemasterThesispt_PT
Aparece nas colecções:[ULL-FAA] Dissertações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
mia_maria_bispo_dissertacao.pdfDissertação4,21 MBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Este registo está protegido por Licença Creative Commons Creative Commons