Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/11067/2877
Título: O regresso à Europa [Documento electrónico] : a europeização de Portugal e a distribuição geográfica do seu comércio externo (1946-1985)
Autor: Menezes, António Abílio de Faria Queiroz e
Orientador: Sousa, Fernando Alberto Pereira de
Soares, Maria Isabel Rebelo Teixeira
Palavras-chave: Relações Internacionais
Relações Económicas Internacionais
Economia portuguesa
Comércio externo
Economia política internacional
Data: 6-Mar-2017
Resumo: No início do Século XV, espartilhado pelas fronteiras políticas e geográficas, que o separavam da Europa e desejoso de continuar o movimento de expansão iniciado com a reconquista e a obtenção e o assegurar da independência, Portugal procurou na exploração marítima e nas terras de ultramar, o escape para a frustração sentida, especialmente pelas elites nobres e religiosas. De caminho empreendeu uma empresa comercial, religiosa e de supremacia mundial que durou mais de cem anos. Tal escolha afastou-o de uma participação mais activa, com algumas excepções, nos “negócios” do continente a que geograficamente pertencia. Este afastamento conduziu, mesmo depois de perder a supremacia mundial, a um “caminho de dependência” que o manteve ligado aos territórios que entretanto tinha adquirido, “voltando” apenas esporadicamente à Europa quando as crises desta o ameaçavam ou o seu prestígio estava em perigo. No Século XX, especialmente depois da II Guerra Mundial, tudo mudou. As transformações globais que o período de pós guerra trouxe aos panoramas politico e económico mundiais, foram de tal maneira profundas que, mesmo limitado por um regime nacionalista, Portugal teve de ceder e regressar a uma partilha mais íntima com os destinos da Europa. Este trabalho de investigação pretende, partindo da descrição das razões e factos do afastamento, analisar o regresso de Portugal à Europa ligando-o às alterações estruturais da geografia do seu comércio externo a partir de 1945, que serão usadas como prova desse regresso. O Autor aproveita o tema do trabalho para introduzir na discussão destas questões duas formas recentes de analisar as relações económicas internacionais, por um lado, e o estudo da realidade complexa e não linear que vivemos, por outro. Para isso faz uma análise, e procura aplicá-las, da Economia Politica Internacional e da Teoria dos Sistemas Complexos Adaptativos.
In the start of the XV century, confined to the space delimited by political and geographical borders that made difficult the development of deeper relations with the rest of Europe, Portugal, with reasons rooted in the Reconquista and its own struggle to assure its independence, rnaintained a profound desire of continuing its geographical expansion. The only course open to it was the sea, and so the frustration felt by its gentry and its religious elites, was resolved by choosing that direction of expansion. In the process, Portugal fully engaged in a commercial, religious and world supremacy endeavor that lasted more than one hundred years. However, that choice kept Portugal even further apart from the issues related to the continent to which it geographically belonged. This parting with Europe led, even after losing its world dominance, to a dependency path that kept Portugal even more engaged in its relations with the lands it had meanwhile acquired, "returning" to Europe only when its prestige was in danger or when the European crisis were a threat. In the XX century, rnainly after World War 2, all changed. The global changes that the post war period brought to the world political and economic scenarios were so profound that, even bounded by a corporatist, and nationalist regime, Portugal had to give up its isolationist stance and to come back to a more engaged involvement in Europe destiny. This work aims to, starting with the reasons and facts pertaining to Portugal parting with Europe, analyze the return to Europe, with special attention to te structural changes that occurred in te geographical map of its foreign trade since 1945, which is to be the corroboration of that return. The author further uses the main subject matter of its work to introduce in the reasoning about these questions, two fairly recent approaches, on one hand, the analysis of international economic relations, and, on the other hand, the study of complex and non-linear realities. With this aim I describe, and try to use in the analysis, the International Political Eeonomy and the Theory of Adaptive Complex Systems.
Descrição: Tese de Doutoramento em Relações Internacionais.
Exame público realizado em
URI: http://hdl.handle.net/11067/2877
Tipo de Documento: Tese de Doutoramento
Aparece nas colecções:[ULP-FD] Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese de doutoramento.pdf
  Restricted Access
9,35 MBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.